Compartilhe

quarta-feira, 15 de outubro de 2014

A falsa prosperidade

Queridos leitores,

hoje vemos supostas igrejas de Jesus Cristo, pregando o evangelho da prosperidade, que é um falso evangelho.

A falsa prosperidade é aquela em que se busca somente a própria prosperidade achegando-se à Deus. A verdadeira prosperidade é buscar à Deus, por amor à Ele. Buscar à Deus por buscar à Deus. Todas as coisas estão n'Ele e Ele as dispões para quem quiser, à quem desejar, à quem lhe agrade, porque Ele é soberano. Mas não esqueçamos que o verdadeiro ouro refinado, a verdadeira prosperidade, são as coisas espirituais do nosso Deus, coisas que vem d'Ele.

Fujamos de todo falso evangelho, pois não devemos temer aqueles que podem matar o corpo, mas aquele que pode matar a alma e o corpo. Busquemos então a verdadeira Igreja de Jesus Cristo. Conheceremos a boa árvore pelos seus frutos.
"E não temais os que matam o corpo e não podem matar a alma; temei antes aquele que pode fazer perecer no inferno a alma e o corpo. Não se vendem dois passarinhos por um ceitil? e nenhum deles cairá em terra sem a vontade de vosso Pai. E até mesmo os cabelos da vossa cabeça estão todos contados. Não temais, pois; mais valeis vós do que muitos passarinhos. Portanto, qualquer que me confessar diante dos homens, eu o confessarei diante de meu Pai, que está nos céus. Mas qualquer que me negar diante dos homens, eu o negarei também diante de meu Pai, que está nos céus." (Mateus 10:28-33)
Fiquemos todos na Paz, que excede todo o entendimento, 
do Nosso Senhor Jesus Cristo de Nazaré.


sábado, 27 de setembro de 2014

A dificuldade de DESconexão

Queridos leitores,

estamos vivendo um período da nossa história, que podemos considerar histórico. Com o advento de novas tecnologias estamos percebendo a dificuldade de nos mantermos desconectados. Num passado não muito distante começamos com os Telex, Fax, BBS, internet, BIPs, celulares, computadores portáteis, tablets e celulares de última geração com todo o tipo de conectividade, não necessariamente nesta ordem cronológica. A tendência é de piorar ainda mais, com a chegada dos "glasses", como o Google Glass, por exemplo. Trata-se de um óculos em que a pessoa está conectada o tempo todo recebendo diversas informações e chats on-line, diretamente nos seus olhos e pela audição. Outros aparatos tecnológicos ainda mais avançados, certamente já estão sendo desenvolvidos.

Hoje não conseguimos ficar fora do alcance de uma rede WiFi ou rede móvel, em decorrência do uso do Twitter, Facebook e do WhatsApp, só para citar os mais conhecidos, que se tornaram uma febre em todos os lugares. Estamos cada vez mais dependendo de máquinas severamente conectadas entre si, que nos colocam numa realidade alternativa, paralela ao mundo real em que estamos inseridos. É difícil chegarmos num restaurante sem que estejamos digitando alguma coisa nos nossos celulares, tablets ou outro equipamento de comunicação. Mesmo nos nossos momentos de lazer e de compartilhar familiar, lá estão as maquininhas. 

Será que chegará o tempo em que as pessoas terão avatares reais, robôs super fortes, que viverão as nossas vidas, numa juventude perpétua, enquanto elas ficam enfurnadas em seus apartamentos, em poltronas macias e confortáveis, numa vida sem cor, com barba e cabelo por fazer, vestindo pijamas o dia inteiro, servindo apenas como controle e memória para os seus substitutos? Isto já foi retratado no cinema, no filme Substitutos ou Surrogates (nome original), 2009, com Bruce Willis. Nessa "realidade" as pessoas necessariamente não precisavam corresponder a sua verdade existencial, ou seja pessoas poderiam escolher quem desejavam ser. Homens poderiam ser mulheres e vice-versa. Podemos hoje pensar que isso seria até muito bom, pois estaríamos longe da insegurança das ruas, dos assassinatos (já que todos seriam robôs), longe dos acidentes e de muitos outros inconvenientes e fatos indesejáveis da nossa vida diária. Os crimes acabariam. São ótimas e lógicas as justificativas, não é mesmo? Seria tudo ótimo, se não fosse a fácil percepção que isso acabaria com a vida das pessoas. Quem gostaria de viver trancado num apartamento, ligado a uma máquina de controle de um substituto, enquanto o seu precioso tempo de vida passa inexoravelmente. 

Antes que cheguemos a uma realidade destas é necessário que nos disciplinemos, que saibamos que a tecnologia é somente aliada e não alienante. A tecnologia se tornará alienante somente se permitirmos, se facilitarmos através da indisciplina e uso errado das facilidades que ela nos proporciona. É necessário que mantenhamos uma vida saudável, onde a tecnologia não seja a principal coisa do nosso viver diário. Devemos manter os relacionamentos com os familiares e amigos, destinando tempo para o lazer real, longe destas máquinas. Não há nada melhor, do que o conversar pessoalmente, o aperto de mão, o abraço caloroso, o beijo nos nossos familiares o afago do cônjuge de "carne e ossos". Não há nada que substitua o relacionamento pessoal humano. 

Devemos, de preferência, sair fora das rádio frequências, embora isso seja cada vez mais difícil. Devemos ficar longe das "ondas azuis" que são prejudiciais à saúde. Devemos evitar que os celulares fiquem ao nosso lado, no criado mudo, enquanto dormimos. Pior ainda quando estes aparelhos dormem conosco na nossa cama, ou acoplados aos nossos ouvidos. Devemos, se possível, desligar as redes WiFi de dentro das nossas casas, ao irmos dormir. Hoje é comum descansarmos com redes WiFi, celulares e todo o tipo de equipamento transmissor e recebedor de rádio frequências ao nosso redor ou junto de nós. Que tipo de descanso é este? Não é a toa que a depressão atinja hoje, um número "sem fim" de pessoas pelo mundo afora. O filme Lucy, 2014, nos ilustra muito bem a existência das "ondas azuis". Devemos fazer da tecnologia nossa amiga e não a transformar em destruidora da nossa saúde, lares, famílias e relacionamentos, independentemente do motivo para que ela foi criada. 

O apelo deste mundo é tão grande, apresentando-se atraente, simpático e muito bom, que o Reino de Deus pode nos parecer não tão "legal" assim e desta forma desejarmos "cair de cabeça" nas coisas que este mundo nos oferece. Já não mais nos interessam as coisas de Deus. O alerta está dado.
"Não vos conformeis com este mundo, mas transformai-vos pela renovação do vosso espírito, para que possais discernir qual é a vontade de Deus, o que é bom, o que lhe agrada e o que é perfeito." (Romanos 12:2)
 Fiquemos todos na paz, que excede todo o entendimento, 
do Nosso Senhor Jesus Cristo de Nazaré.

domingo, 21 de setembro de 2014

Onde está a verdadeira sabedoria?


Simples assim:

"E disse ao homem:
Eis que o temor do Senhor é a sabedoria,
e o apartar-se do mal é o entendimento
."
Jó 28:28

sexta-feira, 19 de setembro de 2014

Adultos ou crianças?

Uma coisa é certa, a atual geração de crianças é muito diferente do que foi a nossa geração, quando nossos pais realmente nos tratavam e nos disciplinavam como crianças. Como é bom ser cuidado por alguém, ter respeito para com os pais e para com os outros, saber se comportar na presença de pessoas de todas as idades, saber se comportar nos lugares e nas mais diversas situações. Como era bom ser criança na nossa época. Raramente envergonhávamos nossos pais. Muita brincadeira e diversão de verdade. Hoje as crianças brincam encerradas dentro de suas casas e apartamentos com jogos eletrônicos, ditos mais seguros pelos pais. Na verdade, estas crianças, fazem  o que bem entendem. Os pais não agem como pais, disciplinadores experientes, mas como irmãos ou sei lá quem, sem autoridade, que "batem boca" com os filhos em pé de igualdade. As crianças desta geração deixam de ser crianças muito cedo, tornando-se assim, adultos precoces, enfermos da alma. Este não é o assunto principal. Isto serve apenas de introdução para a mensagem que quero entregar, pois as crianças que me referirei, talvez sejam de uma geração que já passou.  

Quando éramos crianças nossos pais cuidavam-nos, davam-nos alimentos adequados, tratamento adequado, nos deixavam ver na TV e na vida diária, somente o que nos era adequado, guardavam-nos das coisas ruins, protegiam-nos de situações perigosas, deixavam-nos brincar sadiamente, enfim tratavam-nos e faziam-nos viver como crianças que éramos e assim passamos muito bem as nossas infâncias.

Quando ficamos adultos, e isto acontece cedo demais, pensamos que podemos tudo. Agora já adultos podemos comer e beber o que quisermos; ver o que quisermos (principalmente filmes adultos), pois já sabemos lidar com estas coisas; falar o que quisermos, afinal somos todos adultos; realizar atividades de risco que quisermos, pois sabemos lidar com os riscos; podemos andar com quem quisermos, afinal temos discernimento e sabemos lidar com as influências, não é mesmo? Pensamos que podemos fazer todas estas coisas prejudiciais e outras, coisas de adultos, e que não haverá consequências. Um grande engano. Não Podemos fazer muitas destas coisas ditas como para adultos.
"Todas as coisas me são lícitas, mas nem todas as coisas convêm; todas as coisas me são lícitas, mas nem todas as coisas edificam." (1 Coríntios 10:23)
Seremos contaminados e ficaremos enfermos na alma e comumentemente na parte física, se fizermos tudo o que nos vem a cabeça ou aquilo que o mundo sugere que façamos.

Veja o que a história nos conta:
"E traziam-lhe meninos para que lhes tocasse, mas os discípulos repreendiam aos que lhos traziam. Jesus, porém, vendo isto, indignou-se, e disse-lhes: Deixai vir os meninos a mim, e não os impeçais; porque dos tais é o reino de Deus. Em verdade vos digo que qualquer que não receber o reino de Deus como menino, de maneira nenhuma entrará nele". (Marcos 10:13-15)
"Jesus chamou uma criancinha, a pôs no meio deles e disse: “Se não se mudarem totalmente a direção das vossas vidas e se não se tornarem como criancinhas, jamais entrarão no reino dos céus. Pois aquele que se tornar pequeno e simples como esta criança será como o maior de todos no reino dos céus. E qualquer que receber uma criança como esta, em meu nome, esse estará a receber-me a mim. Mas se qualquer de vocês fizer com que um destes pequeninos que creem em mim perca a fé, melhor seria que fosse atirado ao mar com uma pedra de moer amarrada ao pescoço". (Mateus 18:2-6)
Porque o Senhor nos disse isto? Respondo com uma outra pergunta:
Será que podemos pensar num Deus Onisciente, Onipresente e Onipotente como uma criança? Reflita um pouco sobre isto...
...
Nosso Deus é assim, como uma criança. Tem maior pureza, transparência, sinceridade, fidelidade, amor desinteressado, do que uma criança. Dá pra pensar nisto? Alguém com estes atributos de criança, mas inimaginavelmente poderoso e essencialmente verdadeiro, santo, justo e amoroso? É algo que não conseguimos entender, por isso Ele é o Deus do impossível. Sua própria existência para nós, é impossível, de tal forma que no decorrer da história humana o homem tentou materializá-lo através de suas concepções e percepções falhas, idolatrando imagens que nada tem a ver com nosso Deus, aborrecendo-O. O apóstolo Paulo já dizia, que as coisas de Deus são loucura para os homens. Veja em 1 Coríntios 2:14; 1 Coríntios 1:25; 1 Coríntios 1:18.

Deus quer que sejamos como crianças, simples, humildes e puros e, que assim possamos habitar com Ele aqui e no reino dos céus, no tempo certo.

Fiquemos todos na Paz, que excede todo o entendimento, 
do Nosso Senhor Jesus Cristo de Nazaré.

quarta-feira, 3 de setembro de 2014

Sexo só para procriação?

Até nos dias atuais ainda há pessoas que pensam que o sexo foi criado apenas para a procriação. Esse é o entendimento de pessoas enganadas ou naquelas em que não há verdade, para conseguirem esconder os verdadeiros motivos da sua "abstinência". Trata-se, muitas vezes de religiosidade, que sempre anda na contra-mão de Deus.
"Disse mais o Senhor Deus: Não é bom que o homem esteja só; far-lhe-ei uma auxiliadora que lhe seja idônea." (Gênesis 2:18)
O Sexo é um presente de Deus para o casamento. Se não fosse assim como poderíamos explicar Abraão e Sara, que fizeram inumeras tentativas antes de Sara dar a luz a Isaque. Será que depois de terem Isaque, pararam completamente de relacionar-se? Claro que não. Moisés também foi casado, mas será que se relacionou com sua esposa somente para ter seus filhos? Obviamente que não. Enquanto estava com sua esposa, sem que houvesse concepção, estava em pecado? Não. A bíblia está cheia de exemplos assim.

Sexo, além de tudo, promove a saúde pois trata-se de uma necessidade fisiológica que proporciona prazer, relaxamento, liberando substâncias químicas que fazem bem para o organismo humano. Como pode algo ruim gerar vida? O sexo gera vida. Vida que Deus criou e concedeu através do sexo entre homem e mulher.

O sexo é importante elemento dentro de um casamento, pois se não houvesse a necessidade dele, porque haveriam o homem e a mulher de se casar? No casamento há a permissão de Deus para o casal fazer sexo e se procriar. O Objetivo do casamento é a união, a aliança de sangue, os dois tornam-se uma só carne para constituir uma família. (Gênesis 2:23-24)

"A mulher não tem poder sobre o seu próprio corpo, mas tem-no o marido; e também da mesma maneira o marido não tem poder sobre o seu próprio corpo, mas tem-no a mulher." (1 Coríntios 7:4)

O impedimento do sexo e da procriação é considerado pecado, pois contraria a ordem de Deus (Gênesis 1-27-28). Com o ato sexual se efetiva a aliança de sangue entre o homem e a mulher. Sem o sexo esta aliança efetivamente não ocorre e se há falta de sexo há quebra de aliança e brecha para o diabo agir. Durante o casamento não se pode abster do sexo por longo período, pois é errado e anti-bíblico, conforme explicado pelo apóstolo Paulo na Epístola aos Coríntios, abaixo:

Paulo diz em 1 Coríntios 7:3: 
"O marido conceda a esposa o que lhe é devido, e também, semelhantemente, a esposa, ao seu marido." 
Em 1 Coríntios 7:5  sobre a privação do sexo, diz: 
"Não vos priveis um ao outro, salvo talvez por mútuo consentimento, por algum tempo, para vos dedicardes à oração e, novamente, vos ajuntardes, para que Satanás não vos tente por causa da incontinência."
Em 1 Coríntios 7:8-9, sobre solteiros e viúvos, diz:
"E aos solteiro e viúvos digo que lhes seria bom se permanecessem no estado em que também eu vivo. Caso, porém, não se dominem, que se casem; porque é melhor casar do que viver abrasado.
É perfeitamente compreensível que Paulo diz que, se as pessoas não querem ter relacionamento sexual  e podem se conter, que não se casem, mas se vão viver abrasados, que se casem.

Muitos casam, mas por "achar" que o sexo é sujo, pecado, somente para procriação, nunca o fazem, sendo assim pedra de tropeço para o seu cônjuge que na maioria dos casos quer fazer sexo e quer ter uma vida de casado(a) plena. Muitos cônjuges abandonam o sonho de serem mães ou pais, devido a entendimentos errôneos da palavra do Senhor, vivendo uma vida sombria, debaixo de um jugo e carregando um fardo pesado que não são aqueles que Jesus nos deu.

É um completo absurdo ouvir a afirmação que o sexo é somente para a procriação. Qualquer curso para casais vai afirmar que o sexo é uma benção para o casal, pois foi o próprio Deus que instituiu e abençoa o casamento e o sexo dentro do casamento. Qualquer que diga o contrário disso não está com a verdade, engana-se a si próprio e aos outros, porque ainda milita na defesa de um pensamento completamente antí-bíblico. Querem que outros vivam seus ideais, teses e pensamentos simplesmente porque tem uma boa argumentação e poder de convencimento, mesmo sem nenhum fundamento bíblico.

Pergunto ainda: Onde está a plenitude da vida conjugal para aquele casal em que não há o relacionamento sexual? Para mim são muito claras, as obras do diabo, quando tenta incutir na cabeça das pessoas que o sexo dentro do casamento é sujo, pecado, contra a vontade de Deus. O diabo quer impedir a ordem de Deus que bem sabemos é: crescei e multiplicai-vos (Gênesis 1-27-28). Não confie em quem prega algo diferente disso. Tal disparate é, logicamente, além de antí-bíblico, contra os propósitos de Deus e tenta ainda escravizar as pessoas com mentiras e sofismas, em alguns casos até bem elaborados, levando as pessoas a viverem uma vida fora da graça do Senhor.

Não se deixe levar pelas mentiras do diabo, que usa de pessoas mal intencionadas, que querem para si o domínio da vida das outros, causando todo o tipo de mal naquelas vidas. Decretam a maldição na vida de outros, como se fossem donos da vida desses, impedindo seus sonhos e bençãos do Senhor. Distorcem a palavra do senhor para os seus propósitos funestos e diabólicos.
"Aquele que diz: Eu conheço-O, e não guarda os seus mandamentos, é mentiroso, e nele não está a verdade." (1 João 2:4)
Onde há a mentira, a enganação, Deus não pode estar presente, porque Ele é puramente Santo. O pai da mentira é o diabo, que quer que as pessoas vivam nas coisas deste mundo, seus prazeres efêmeros ou vivam na desgraça, andando por entre túmulos por sua vida inteira, na contra-mão dos propósitos da criação do Senhor. 

O Senhor já disse, ainda  lá no velho testamento: 
"Porque meu povo se perde por falta de conhecimento; por teres rejeitado a instrução, excluir-te-ei de meu sacerdócio; já que esqueceste a lei de teu Deus, também eu me esquecerei dos teus filhos." (Oséias 4:6)
Para finalizar, para aqueles que acham que devem viver uma vida de sofrimento, debaixo da maldição inculcada pelo diabo, achando que só verão as bençãos de Deus no Reino dos céus:

"E qual o pai de entre vós que, se o filho lhe pedir pão, lhe dará uma pedra? Ou, também, se lhe pedir peixe, lhe dará por peixe uma serpente? Ou, também, se lhe pedir um ovo, lhe dará um escorpião? Pois se vós, sendo maus, sabeis dar boas dádivas aos vossos filhos, quanto mais dará o Pai celestial o Espírito Santo àqueles que lho pedirem?" (Lucas 11:11-13)

Fiquemos todos na Paz, que excede todo o entendimento, 
do Nosso Senhor Jesus Cristo de Nazaré.

segunda-feira, 1 de setembro de 2014

A plenitude de vida

O homem busca desesperadamente pela justiça, sinceridade, honestidade, transparência, amor, enfim todas as virtudes, mas principalmente à Deus, mesmo que não saiba. 

O homem não foi criado para ser privado destas coisas, mas sim para a plenitude de vida; saúde, paz, felicidade duradoura, etc. Ele fica deprimido quando lhe faltam estas coisas.

Vivendo neste mundo tão conturbado, o homem pensa que pode continuar a viver desenfreadamente, onde todas as virtudes estão esquecidas, num corre corre danoso, mas no seu íntimo anseia por esta plenitude de vida que somente Deus dá.

Se não estamos vivendo esta plenitude de vida, não estamos vivendo com Deus, como enganosamente podemos pensar. Mas não pense que não sofreremos tribulações mesmo estando com Deus. Viveremos dias não bons, mas será diferente pois teremos o Senhor à frente de todas as batalhas. A vitória está garantida pelo Senhor. Estando dentro da graça do Senhor, teremos a plenitude de vida.

Como é então, que pessoas que deveriam estar vivendo a plenitude de vida que o Senhor dá, podem viver enfermos e dadas a diversos tipos de sofrimento e males que não são de Deus? Cairam da Graça? Talvez, mas como podemos cair da graça do Senhor?

Caimos da graça quando não obedecemos ao Senhor; quando não o ouvimos; quando não ligamos para os seus propósitos; quando caimos em enganos motivados pelos nossos interesses; quando nos deixamos manipular por falsos ensinamentos e falsos evangelhos que estão sendo fartamente distribuidos por muitos lugares e enganam os desavisados.

As coisas de Deus são simples. Muitas vezes Deus quer tão pouco de nós porque Ele sabe dos nossos limites. Deus nos dá somente "a carga" que podemos suportar. Jesus disse a respeito dEle próprio, que o seu jugo é suave e o seu fardo leve. Mas muitos querem tornar esse jugo suave e fardo leve, para os outros, em coisas pesadas que nem eles mesmos conseguem suportar, como faziam os fariseus.

Independentemente do muito e do pouco que Deus quer de nós, digo que todas as coisas que Deus nos ensina a obedecer são para o nosso próprio bem, como faz um Pai amoroso, que cuida diligentemente dos seus filhos. Ele quer que nos aproximemos dEle, pois nos criou para isso.

O problema é que as pessoas andam pelo mundo sem saber para onde vão. São levados como folhas ao vento. Errando aqui e ali, vivendo muito mal o seu tempo de vida. Muitas vezes partem desta existência ainda na ignorância de não compreender qual o fundamento, o motivo da sua vida, da sua existência. 

Como saber, então, se estamos dentro da vontade de Deus e não vivendo aleatóriamente sem direção, inclusive num ativismo do viver secular e até mesmo gospel que nos leva a cair da graça do Senhor?

Antes de qualquer coisa, Deus nos deixou um manual de vida, que é a Bíblia. Temos que ler a palavra do Senhor. As orientações estão ali. Temos o livre arbítrio para escolher nossos caminhos. A vontade de Deus está ali expressa. Podemos ser humildes e aceitar o que Deus tem a nos dizer, ou podemos ser orgulhosos e dizer que não precisamos de Deus. Que somos positivistas, que temos a força e que resolvemos nós mesmos as nossas coisas, nossos problemas. Pois, como muito bem ilustra o filme "Deus [não] está morto" (Graça filmes), muitos pensam que Deus está morto por permitir que tanta coisa ruim aconteça no mundo. Não viu esse filme ainda? Assista, você vai gostar e entender melhor o que digo.

Deus é Deus pessoal. Trata cada um de uma maneira pessoal, personalizada, pois Ele nos criou únicos e jamais trataria todos da mesma forma. A resposta para a questão acima está ligada ao amor (não o amor do mundo). Precisamos amar a Deus sobre todas as coisas. Parece loucura? Quem lê a bíblia sabe que está escrito, que as coisas de Deus parecem loucura para os homens. Somente amando Deus em primeiro lugar é que conseguiremos amar verdadeiramente, o nosso próximo, nossa esposa, nossos filhos, nossa família e todas as pessoas. Parece não ter nada a ver? Quer uma resposta?

Para obter uma resposta direta de Deus sobre a questão proposta acima e todas demais coisas que queremos saber, cada um terá que consultar à Deus, consultar o Espírito Santo de Deus que em nós habita, numa conversa aberta e franca. Há alguém que conheça as profundezas de Deus, que não seja o Seu Espírito? Com toda a certeza Deus nos revelará todas as respostas, ...que possamos suportar.

Todas estas coisas acima estão relacionadas.

Fiquemos todos na Paz, que excede todo o entendimento, 
do Nosso Senhor Jesus Cristo de Nazaré.

segunda-feira, 11 de agosto de 2014

Padrões altos demais

O mundo nos impõe um padrão de vida alto demais. Padrão de beleza, de estilo de vida, que nada mais são do que ilusões. As mulheres, por exemplo, começam a viver a busca da beleza perfeita, que não é verdadeira. Querem emagrecer e ficar como aquelas modelos magérrimas, a qualquer custo, muitas vezes através de cirugias bariátricas, que não raramente dão errado e ceifam vidas prematuramente, ou causam sequelas para a vida toda. Implantam silicone em muitos lugares do corpo, tornando-se quem, na verdade, não são. Estão permanentemente descontentes consigo mesmas e consequentemente com os outros. Não se aceitam, mas não se esforçam para melhorar naturalmente. Colocam suas vidas nas mãos de homens que não conhecem,  depositando sua confiança neles. Na verdade não se aceitam, negam a si próprias.

Os homens, por sua vez, começam a achar-se pobres, feios, sentindo-se rejeitados com algum sentimento de inferioridade.  Para resolver isto buscam na prosperidade financeira a solução para seus problemas. Dizem que um homem feio com dinheiro é querido pelas mulheres e aceito na sociedade. Fazem isto, também a qualquer custo, mesmo que seja as custas do fim das suas famílias e quando casados, dos seus próprios casamentos. Trabalham demasiadamente, fazem negócios, muitas vezes até excusos, para conseguir provisão financeira. Alguns passam por cima de tudo e de todos para conseguirem seus intentos. Mas logo depois utilizam estes recursos levianamente, perdendo o seu precioso tempo de vida, utilizado para conseguir tais coisas enganosas. Não se dão por conta de que o tempo não volta. O que era tão importante, depois de conseguido, já não tem importância alguma, parte-se então para novas buscas intermináveis, destinando seus limitados tempos de vida para isso.

Se as pessoas parassem a roda viva que vivem, perceberiam as verdadeiras prioridades de suas vidas, que são os relacionamentos, as pessoas que as rodeiam, principalmente, suas famílias. Poderiam ver que não precisariam de muito para viver felizes. Se as nossas famílias não são importantes para nós, o que será então? coisas materiais? dinheiro? poder? Muitas vezes, como já vimos, as pessoas buscam todas essas coisas, num primeiro momento para dar conforto às suas famílias, mas quando as conseguem vêem que perderam seus conjuges e ironicamente, até suas famílias. Será que vale a pena? Não há definição das prioridades. As pessoas vão levando a vida do jeito que ela lhes leva, com pouco ou nenhum controle. Há uma frase de autor que não lembro nesse momento, talvez até anônimo, que diz algo assim: "Ele é tão pobre que a única coisa que tem é dinheiro."

O padrão do mundo é elevado, inviável e enganoso, mas o padrão de Deus não é assim. É viável, verdadeiro e justo. A alma do homem, que está no mundo, é doente. Carece de Deus e de cura.

Você perceberam que pouco falei sobre Deus, nas prioridades acima. Não que Ele não seja prioritário, pois Ele é. Ao longo do tempo incutiram na mente das pessoas que falar de Deus é religiosidade, por isso não falei tanto de Deus acima, senão desprezariam a mensagem. A religiosidade anda na contra-mão de Deus. Deus é uma pessoa viva! Preciso escrever um pouco mais dEle.

As pessoas consideram que falar de Deus é religião, mas não é. Deus é relacionamento. Para isto fomos criados. Pensam que se receberem o Senhor Jesus Cristo nas suas vidas terão que ir para uma igreja, ir aos cultos dominicais e dar dízimo. Muitos fazem isso, sem problemas, pois precisam passar por isso. Mas a maioria foge de Deus, por causa destas coisas. Será que fugir de Deus é possível? Acham ainda, que ignorando Deus o problema está solucionado e poderão viver suas vidas em paz, como se Deus não existisse. Pensam que o receber e o andar com Deus depende destas coisas (ir à igreja, nos cultos, e dar dízimo, entre outros). Não depende. 

Queridos leitores, a verdadeira Igreja do Senhor Jesus Cristo somos cada um de nós que cremos nEle e O recebemos como nosso Senhor e Salvador. Tudo aquilo que escraviza o homem ou é religiosidade ou outra coisa que também não é de Deus. Procure saber mais a respeito do plano de salvação de Deus para o homem e do que o Senhor Jesus Cristo nos salvou e libertou. Busque a verdade e a verdade te libertará, pois é isto que biblia diz. A bíblia é a palavra de Deus. Deus não mente. Somos de Jesus Cristo em liberdade e não em escravidão. Poderia o Senhor Deus nos tirar da escravidão do mal e nos colocar debaixo de outra escravidão, mesmo que "santa"? Claro que não. Veja o texto abaixo:

"Ou qual dentre vós é o homem que, se porventura o filho lhe pedir pão, lhe dará uma pedra? Ou, se lhe pedir um peixe, lhe dará uma serpente? Ora se vós, que sois maus, sabeis dar boas dádivas aos vossos filhos, quanto mais nosso Pai, que está nos céus, dará boas coisas aos que lhe pedirem?" (Mateus 7:9-11)

Contrariamente ao que se pensa, o padrão de Deus é viavel e maravilhoso, mas o do homem, que parece tão próximo a ecessível, é vaidade e destruição.

Tudo está relacionado.

Fiquemos todos na Paz, que excede todo o entendimento, 
do Nosso Senhor Jesus Cristo de Nazaré.