Compartilhe

quinta-feira, 11 de junho de 2015

Um amor inesperado


"Ora, o homem natural não compreende as coisas do Espírito de Deus, porque lhe parecem loucura; e não pode entendê-las, porque elas se discernem espiritualmente." (1 Coríntios 2:14) 
O apóstolo Paulo não poderia ter explicado isto melhor. Nas coisas de Deus para as nossas vidas há mistérios que não temos condições de compreendermos a olhos naturais, mas precisam ser vistas com os olhos espirituais.

Por outro lado, Deus nos ensina as suas coisas espirituais, aproximando estas experiências espirituais das experiências materiais naturais, do que dispomos aqui no mundo material em que vivemos.

Na minha juventude, quando tinha uns 20 anos aproximadamente, no início da minha vida profissional, estava no meu trabalho, como auxiliar contábil, sentado numa cadeira junto a minha mesa de trabalho e de repente senti um abraço e um beijo no rosto vindos de trás. Fiquei surpreso, quando olhei vi que era uma moça que trabalhava no caixa da empresa. Era minha amiga. Eu nunca havia lhe olhado com intenções diferentes dessa. Tinha muito mais idade do que eu, mas ainda era solteira. Conversamos posteriormente sobre isto e ela falou-me que gostava de mim, mas que não podería namorar comigo porque eu não tinha condições financeiras. Disse-me  que tinha alguém em vista, que também gostava,  e que iria namorar e casar com esta pessoa já bem estabelecida economicamente. Hoje olhando aquela situação, independentemente do desfecho, que foi esse mesmo, acabou ali, vejo a mão e o cuidado do Senhor para com a minha vida, mesmo ainda eu não O conhecendo como hoje. Não havia, verdadeiramente, futuro naquele relacinamento. A moça precisava de segurança que eu não poderia oferecer, naquele meu início de vida. Eu demoraria um bom tempo para ter uma situação financeira estável, e ela sabia disto. Eu na minha total inexperiência, se ela permitisse, talvez tivessemos iniciado um relacionamento que tinha tudo para dar errado. Não olho para a atitude dela como algo interesseiro, deixando o verdadeiro amor de lado por causa da situação financeira desconfortável. Naquele momento, com a "luz" que tinhamos ela foi prática. Hoje, na verdade, vejo isto como um livramento de Deus para nós dois.

Quantos de nós não passaram por situação semelhante e nem percebemos que pode ter sido um grande livramento de Deus para as nossas vidas. Situações que nossa vontade desejava, mas que não se realizaram de maneiras que não entendemos.

Mas não lhes contei tal coisa simplesmente para que soubessem de uma pequena parte da história da minha existência, mas sim para falar-lhes deste "amor" que a moça sentia por mim, mas que eu nem desconfiava que existia. Eu a via, admirava-a porque parecia amável e competente, mas não me passava pela mente que ela, de alguma forma, me amava. Naquele momento eu certamente pensei, no que poderia ela achar de bonito em mim? O que poderia haver em mim que pudesse atrai-la? Mas havia. Ela achou algo em mim que eu desconhecia e me amou por isto. Lembra do início deste artigo quando escrevi que Deus tenta nos ensinar as suas coisas aproximando as experiências espirituais do seu reino com as coisas deste mundo para que possamos entende-las, mesmo a olhos naturais?

Neste exemplo real acima posso,  hoje, entender o amor de Deus. Deus nos conhece melhor do que nós mesmos. Não sei o porque do amor daquela moça. Também não entendemos completamente o amor de Deus. O Senhor sabe das nossas coisas antes mesmo que possamos pensá-las ou fazê-las. Quando penso que não sou amável, o Senhor me ama. Quando penso que não mereço, o Senhor me ama. Quando penso que muito pequei, o Senhor me ama. Quando me iro, o Senhor me ama. Ele simplesmente ama. Ama incondicionalmente. Não há o que eu possa fazer para desmerecer o Seu amor. Posso entristecer o Seu Santo Espírito com meu erros, com meus pecados, justamente por não conhecer o Seu amor. Por isso devo procurar andar na retidão e na verdade, porque o Senhor me ama e preciso ser grato por este amor incondicional do ser mais poderoso de toda a existência, nosso Pai Celestial. Como entender um amor de Pai que entregou o próprio filho para que eu, um estranho e pecador pudesser ser salvo. O Pai que independentemente de minha compreensão me ama, me cuida e me supre em tudo.

A bíblia e a teologia nos ensinam que somos separados por Deus desde antes do início dos tempos e que Ele nos amou sempre. Não como o amor daquela moça em que haviam condições. Mesmo para aqueles que conhecem a Deus, Seu amor é algo surpreendente, misterioso e até incompreensível. Diferentemente da moça,  Deus que é fiél, jamais nos deixará por causa que não estamos numa boa situação financeira, como aconteceu comigo. Pelo contrário, é principalmente nestas horas que Ele mais nos sustenta e "marca presença". É nestas horas que Ele demonstra ainda mais o seu amor. É nestas horas que Ele, sabendo de tudo o que acontece na linha do tempo da nossa existência está tranquilo e nos apoia, pois sabe dos planos que tem para as nossas vidas, coisas que não conseguimos enxergar com nossos olhos naturais. É nestas horas que Ele nos sustenta e nos consola, não como um ombro para chorar, mas para nos levantar para que possamos receber todas as bençãos que Ele tem preparado para cada um de nós.

Nosso Deus é assim. Quem O conhece sabe que não é Deus representado por alguma imagem escondida num canto secreto da casa. Não é Deus de quem ouvimos falar e que dizem que criou todas as coisas. Trata-se do Deus Vivo, Deus de amor, Soberano, Onipotente, Onipresente e Onisciente que se contrapõe a todo pecado, maldade, desamor e religiosidade, pois acima de tudo é o único bom e Santo.
"Nem a altura, nem a profundidade, nem alguma outra criatura nos poderá separar do amor de Deus, que está em Cristo Jesus nosso Senhor." (Romanos 8:39)

Fiquemos todos na Paz, que excede todo o entendimento, 
do Nosso Senhor Jesus Cristo de Nazaré.

quarta-feira, 6 de maio de 2015

Amar o Brasil


Brasileiros acordem! Precisamos amar o Brasil. Que haja o patriotismo, amor pela pátria, pois é ela quem nos acolhe. É onde somos plenamente aceitos e temos nossos direitos garantidos pelos donos do poder, a saber o povo. O poder não é de algum presidente, qualquer partido que seja ou de uma outra bandeira que são seja o pavilhão nacional. O poder é do povo e o povo tem meios de garantir a soberania do país e destituir aqueles que traem a pátria. Está na constituição federal.

Nas cores da nossa bandeira está o verde, verde esperança. 

Vamos hastear a bandeira do Brasil na frente das nossas casas, mostrando que nossa bandeira é o pavilhão nacional; mostrando nossa esperança de dias melhores; mostrando que a nossa bandeira é o pendão da esperança, o símbolo augusto da paz, que representa a grandeza da nossa pátria amada, nossa terra BRASIL.

Que o Senhor Deus tenha misericórdia da nação brasileira... de cada um de nós.

Veja alguns Links:

Ameaça aos brasileiros

Lider do MST ao lado de Maduro

Médicos Cubanos

Notícia de 2013 da Veja já alertava

As mentiras de Dilma

Guerra Civil?

Quando tudo parece normal

Estamos vivendo no nosso país um momento muito preocupante.

Numa aparência de normalidade, com a volta da inflação, as pessoas estão no corre-corre diário em busca de seus interesses. Preocupam-se, a curto prazo, com o aumento dos preços de todas as coisas e com o desemprego. No entanto não se dão por conta que estão na beira de um poço que mais parece um precipício. E como é fundo este poço e instransponível o abismo. 

Este governo que nunca representou o povo, ao que parece representa seus próprios interesses e os de governos estrangeiros, dirfarçados de democráticos, mas que, na verdade, são ditatoriais e socialistas, que visam exclusivamente valer-se de exaurir as riquezas do nosso país. É obvio que as nossas riquezas não passam despercebidas ao mundo, é necessário que não esqueçamos disto. 

Este governo providenciou um canibalismo interno, onde os setores da sociciedade se digladiam entre si, numa luta que visa a divisão do povo. O povo unido não é vencido, chavão velho e conhecido daqueles que hoje estão no poder. Era lema de suas passeatas no passado, mas hoje tentam fazer justamente o contrário, dividir o povo. 

Estamos numa situação semelhante àquela em que a rã estava dentro de uma panela com a água ainda fria, mas como o fogo ligado. Estava muito a vontade, especialmente quando a água começou a ficar morninha e gostosa. Quando se deu por conta estava sendo cozida, mas já era tarde demais. Estamos nesta situação.

Especialistas dizem que enfrentaremos 10 anos de recessão e estes dois primeiros anos (2015 e 2016) serão terríveis. Este sistema politico decadente está destruindo o Brasil. Enquanto o povo paga a conta, um alto preço, pelo breve momento de felicidade que teve, este governo, na continuidade da sua má gestão proposital, manda recursos financeiros para países socialistas sem a ciência exata da população. Manda nossas faculdades parar de formar médicos e traz de cuba "médicos" para ocupar o lugar dos brasileiros, que por sua vez, vão em penca para a Argentina fazer o curso de medicina porque no Brasil é inviável. 

Engana-se quem pensa que nossos políticos estão defendendo os interesses do povo, pois passam todo o tempo maquinando situações que favoreçam os seus interesses e de quem os patrocina, internamente e externamente, com raras excessões. Não é a toa que muitas pessoas estejam querendo deixar o país. Não se trata de ser anti-patriota, mas de não enxergar uma luz no fim do túnel. É desespero mesmo. As pessoas sérias não conseguem ver e ser coniventes com a atual situação do país e o futuro que se vislumbra. O que fazer? ir para as ruas?

Quem está no governo diz que apoia as manifestações e que elas devem ser pacíficas, mas no entanto dão risadas do povo que se manifesta nas ruas. Em resposta criam soluções que nada mais são do que sofismas, meias verdades, ou mesmo completas mentiras. Soluções enganosas e ineficientes visando ganhar tempo para implementarem seus planos maléficos para a nação brasileira.

Estamos vivendo numa terra sem lei, onde as pessoas de bem estão encarceradas dentro de suas casas com medo de tudo e de todos. Somos enganados, assaltados, roubados, nossas casas invadidas, sequestrados, mortos nas vias públicas, mortos nas estradas por motoristas bêbados, vemos nossos filhos terem suas vidas destruidas devido aos entorpecentes disponíveis nas portas das escolas e em qualquer rua da cidade. Não podemos nem mais utilizar os terminais bancários eletrônicos, pois a qualquer momento podem ser explodidos. As empresas não querem mais disponibilizar esse serviço. Nas ruas nossas mulheres carregam suas bolsas na frente do seu corpo para não serem assaltadas e roubadas. Achamos tudo isto normal, afinal a sociedade está muito violenta, mas nosso povo morre a todo momento. Agimos como se o problema não fosse nosso. Todas estas coisas não são normais. Quando acontece alguma coisa com algum brasileiro é problema meu, seu e de todos nós, porque poderia ser eu, você ou qualquer um de nós que estivesse naquela situação. Falta empatia ao povo brasileiro.

Não temos segurança, não temos saúde, não temos educação, não temos infra-estrutura, adequados e dignos. Pagamos uma alta carga tributária para não termos nada. Quando temos alguma coisa é porque pagamos novamente, além do que já foi super tributado. Estamos jogados a própria sorte. Vemos bandidos contra inocentes vitimas. Povo contra povo, numa divisão patrocinada e apoiada pelo próprio governo que faz tudo para se eximir de suas responsabilidades, semelhantemente o que fez Maduro na venezuela. Veja os saques aqui. Estejamos atentos pois poderemos estar, a curto prazo, diante de uma guerra civil. Há indícios de que os inimigos do Brasil estão se preparando há tempos.

Quando o órgão máximo da justiça no país, o STF manda soltar pessoas que comprovadamente lesaram o patrimônio e o erário público, além de outros crimes, o que podemos esperar das demais pessoas para conseguirem seu sustento ou desejo de riqueza, quando não firmados na justiça, honestidade, enfim, na retidão? A criminalidade só aumenta, pois a lei não é cumprida. O que podemos esperar de uma classe política e governo em que a presidenta da república (eleita com suspeita de fraude nas urnas eletrônicas), que deveria ser um modelo de pessoa para nossas crianças, não cumpre a lei, mente descaradamente à toda a população e ainda patrocina o mal, através do envio dos nossos recursos à países socialistas que tem aversão à Deus e ao bem. O atual governo brasileiro através de suas ações demonstra ser traidor da pátria e inimigo da nação e povo brasileiro. Não se enganem. Onde está o patriotismo do povo brasileiro. Será que a ficha vai cair somente quando nosso país estiver sob o domínio de forças ativas desconhecidas da maioria?

Somos tão manipulados que parecemos ovelhas rumo ao degoladouro e enquanto não chegamos lá, vamos sendo entretidos com a festa da carne (o carnaval), com as arenas de futebol criadas para nos entreter, com nossos recursos preciosos (que também foram desviados), além da mídia televisiva que destrói as famílias brasileiras fazendo apologia ao crime, a violência, a traição, ao adultério, as diversas formas desvios de conduta, além de mostrar somente o que vem de encontro aos seus interesses. Pagamos para sermos enganados, manipulados, ludibriados, destruídos, enquanto nosso lar, nossa patria é traída, esfacelada e também devastada.

Brasileiros acordem! Precisamos amar o Brasil. Que haja o patriotismo, amor pela pátria, pois é ela quem nos acolhe. É onde somos plenamente aceitos e temos nossos direitos garantidos pelos donos do poder, a saber o povo. O poder não é de algum presidente, partido ou de uma outra bandeira que são seja o pavilhão nacional. O poder é do povo e o povo tem meios de garantir a soberania do país e punir os traidores da pátria. Está na constituição federal.


Notícia de 2013 da Veja já alertava
Nas cores da nossa bandeira está o verde, verde esperança. 

Vamos hastear a bandeira do Brasil na frente das nossas casas, mostrando que nossa bandeira é o pavilhão nacional; mostrando nossa esperança de dias melhores; mostrando que a nossa bandeira é o pendão da esperança, o símbolo augusto da paz, que representa a grandeza da nossa pátria amada, nossa terra BRASIL.

Que o Senhor Deus tenha misericórdia da nação brasileira... de cada um de nós.

Veja mais alguns Links:

Ameaça aos brasileiros

Lider do MST ao lado de Maduro

Médicos Cubanos
As mentiras de Dilma

Guerra Civil?

quarta-feira, 18 de fevereiro de 2015

Pelas testemunhas?



Estava chegando ao meu escritório com uma tarefa em mãos. Tarefa que consistia em passar um questionário àqueles à quem eu havia trabalhado nas suas causas. Fui fazendo o que me havia sido proposto pelo juiz. As pessoas, vez ou outra, ao responder, me olhavam diferentemente do normal, mas seguiam respondendo as questões. Depois do trabalho feito, novamente no meu escritório, fui falar com alguém sobre isto. A pessoa me olhou com um olhar surpreso, mas manso. Fez-me então, uma pergunta, quase uma afirmação, dizendo: "Você não leu as questões, não é mesmo?" Meio sem graça, respondi que não, pensando comigo mesmo, "que fora!". Que advogado dá um questionário para seus clientes responder, sem que tenha lido. Não pensei em ler, mas somente em executar o que me fora pedido, com diligência. A pessoa então me disse: "Leia.". Peguei então o questionário e vi que todas as perguntas diziam respeito a mim próprio. Não sei quais eram exatamente as questões e nem as respostas dadas, porque acordei. Acordei com o sentimento de que as pessoas haviam respondido o questionário favoravelmente às minhas ações e à minha pessoa. Não sou advogado e certamente jamais serei. 

Era um sonho. Quando acordei havia o sentimento de que meu dever havia sido cumprido, que aquelas pessoas haviam testemunhado a meu favor. Sentia-me muito bem. Quando acordei e abri os olhos, ao compartilhar o sonho com minha esposa disse-lhe, acho que é algo de Deus, mas logo remendei dizendo, com certeza é algo de Deus. Logo entendi que era alguma coisa que o Senhor queria me revelar. Acredito que tenha conseguido descortinar a mensagem por trás deste sonho. 

Embora os que creem, verdadeiramente, em Jesus Cristo de Nazaré não passem pelo julgamento, nossas obras serão mensuradas não por um ato ditatorial de Deus. Ele simplesmente já terá passado o questionário, que foi entregue por ninguém menos do que nós mesmos, à todos os que passaram pelas nossas vidas. No momento da entrega do questionário não sabemos que é a nosso respeito, mas as pessoas o respondem. Entendi que é pelo testemunho deles, testemunho verdadeiro, que receberemos o nosso galardão. É pelo testemunho do nosso próximo que a justiça se fará, embora Deus tenha ciência de todas as coisas e possa julgar soberanamente. 

Nesta interpretação do sonho, se este tipo de procedimento se estenderia aos que não creem em Jesus Cristo e em Deus, na hora do julgamento, somente Ele saberia ao certo. Porque, neste caso, não haveria nenhuma garantia de que quem estivesse sendo julgado pudesse ainda ser salvo, mesmo com as testemunhas a seu favor. Talvez, neste momento, somente fosse definida a pena, mas este é um outro e complexo assunto. 

Independentemente do conceito da graça imerecida, talvez em algum ponto da nossa história as testemunhas serão chamadas para depor. Quais serão nossas obras, quais foram nossas atitudes para com o próximo?

Para compreensão dos escritos acima, é necessário que entendamos que não somos salvos por fazer boas obras, mas fazemos as boas obras porque somos salvos. Ser salvo acontece, inevitavelmente, por intermédio de Jesus Cristo de Nazaré. Se somos filhos de Deus fazemos as boas obras, porque Ele nos deu o exemplo. Uma árvore se conhece pelos frutos. Boa árvore, bons frutos. Má árvore, maus frutos. Macieira dá maçãs, laranjeiras, laranjas. Pode um limoeiro dar melancias? A nossa colheita depende do que semeamos.

Eis a importância das nossas obras aqui onde estamos. Isto faz com que reavaliemos nossas atitudes e ações para com o próximo, enquanto ainda há luz, ou seja enquanto ainda há tempo.
"Mas, se não te ouvir, leva ainda contigo um ou dois, para que pela boca de duas ou três testemunhas toda a palavra seja confirmada." (Mateus 18:16)
"Por boca de duas testemunhas, ou três testemunhas, será morto o que houver de morrer; por boca de uma só testemunha não morrerá." (Deuteronômio 17:6)
Fiquemos todos na Paz, que excede todo o entendimento, 
do Nosso Senhor Jesus Cristo de Nazaré.

domingo, 15 de fevereiro de 2015

Rastros de destruição

Queridos leitores,

durante a nossa caminhada por este mundo vamos vivendo nossas vidas preocupados com nós mesmos, com poucas excessões. Preocupados com as nossas necessidades e de sermos felizes. Conhecemos muitas pessoas, muitas ficam e fazem parte da nossa história, outras simplesmente passam e são esquecidas.

No entanto, despreparados para compreender o verdadeiro sentido da vida, vamos magoando e ferindo as pessoas, às vezes profundamente. Pensamos que fazemos a coisa certa, mas estamos causando todo o tipo de dano. Nos achamos com a razão, que estamos dentro dos nossos direitos e para isto não faltam motivos. Escondemos ou camuflamos os verdadeiros motivos que podem ser: teimosia; idealismo corrompido; autoafirmação, porque somos muito homem (macho) ou muito mulher (poderosa); porque culpamos alguém de sermos quem somos; pelas circunstâncias, e assim por diante.

Vamos deixando um rastro de destruição por onde passamos, cheios de falsas justificativas, subterfúgios.

Muitos de nós vive uma vida inteira e não percebe seus erros, seus enganos, dos danos que causou às outras pessoas. Alguns se dão conta somente quando estão em risco de morte, quando vem então a conhecida retrospectiva de vida. Outros tantos pensam que nem se importam, que estão acima destas coisas, mas o coração vai fechando, ficando apertado, o arrependimento, o choro e o perdão não liberados, sufocam as suas almas. O medo dos "fantasmas do passado" assombram boa parte destas pessoas que, simplesmente, não enfrentam as situações, fogem de tudo isto e buscam falsos refúgios, continuando a vida como dá, cheios de máculas na alma e no espirito, dizendo que está tudo bem.

Queridos amigos, o que tenho para lhes dizer, neste momento, é algo que o homem esquece, não somente por si próprio, mas por forças que desconhece. Quero dizer-lhes do AMOR. Claro que não o amor do homem, mas o amor que vem de Deus. O amor que transforma. O amor à Deus. O amor pelo próximo. Qual próximo? Próximo que verdadeiramente está bem próximo, na maioria das vezes. Se é próximo é porque está perto das nossas ações e atitudes. Como poderia ser o próximo alguém que está fora do meu alcance? Magoamos e ferimos membros da nossa própria família, muitas vezes o próprio pai, a mãe, os irmãos, filhos, tios, primos, e amigos bem próximos. Não raramente fazemos isto sem perceber, por puro desconhecimento da verdade ou mesmo ignorância dos fatos.
"Aquele que não ama não conhece a Deus; porque Deus é amor." (1 João 4:8)
Se amamos, verdadeiramente, a Deus amamos também ao próximo, naturalmente, principalmente alguém que não seja da nossa família e quem não gostamos. Certamente até um desafeto. Amar quem nos ama é fácil, mas amar nossos inimigos e a quem nos humilha é outra história, não é mesmo?
"Eu, porém, vos digo: Amai a vossos inimigos, bendizei os que vos maldizem, fazei bem aos que vos odeiam, e orai pelos que vos maltratam e vos perseguem; para que sejais filhos do vosso Pai que está nos céus; Porque faz que o seu sol se levante sobre maus e bons, e a chuva desça sobre justos e injustos. Pois, se amardes os que vos amam, que galardão tereis? Não fazem os publicanos também o mesmo?" (Mateus 5:44-46)
Se amamos ao próximo jamais faremos algo para machucá-lo, ferí-lo, pois queremos que esteja e se sinta bem, que prospere, tenha uma boa vida e que tenha seus sonhos realizados. Porque não conseguimos fazer isto? Porque existem problemas. Porque não nos achegamos àquele que é Amor. Devido a isto e também impossibilitados, pela dureza dos nossos corações, não exercitamos o amor. No nosso viver diário pensamos haver coisas mais importantes à tratar. Achamos, algumas vezes, que o amor é algo cafona e até vergonhoso. Não nos achegamos a Deus porque dizemos que falar dEle é religião e religião não se discute. Assim nos afastamos de Deus. Quando nos falam de Deus logo pensamos numa igreja, num pastor que cobra dízimos e por aí vai e então caímos fora.
"E Jesus disse-lhe: Amarás o Senhor teu Deus de todo o teu coração, e de toda a tua alma, e de todo o teu pensamento. Este é o primeiro e grande mandamento. E o segundo, semelhante a este, é: Amarás o teu próximo como a ti mesmo. Destes dois mandamentos dependem toda a lei e os profetas."(Mateus 22:37-40)
Pensamos que demonstrar sentimentos é errado (o mundo nos faz acreditar nisto), vergonhoso e constrangedor, como se não fossemos humanos, mas máquinas que nada sentem e executam uma série de ordens e comandos em lote. Simplesmente coisas programadas e frias. O mundo está criando uma geração de pessoas insensíveis que veem as maiores atrocidades e que nada sentem. Se o algo terrível não acontece com ela ou sua família, então está tudo bem, mas esquece que nos originamos do mesmo casal, no princípio dos tempos. Sobra muito pouco de nós para o amor.
"Ainda que eu falasse as línguas dos homens e dos anjos, e não tivesse amor, seria como o metal que soa ou como o sino que tine." (1 Coríntios 13:1)
"E ainda que distribuísse toda a minha fortuna para sustento dos pobres, e ainda que entregasse o meu corpo para ser queimado, e não tivesse amor, nada disso me aproveitaria." (1 Coríntios 13:3)
"O amor é sofredor, é benigno; o amor não é invejoso; o amor não trata com leviandade, não se ensoberbece." (Coríntios 13:4)
É necessário que paremos a roda-viva das nossas vidas, reflitemos e que comecemos a exercitar o AMOR. Amor desinteressado, servil, bom, generoso, que quer o bem, que sente saudades, que chora quando o outro sofre, que ri quando o outro ri, de quem não se coloca em primeiro lugar, de quem arrisca a própria vida para salvar seus amigos, que tem prazer da companhia do seu próximo, de quem não faz comentários duvidosos das pessoas não presentes, o amor que não pode ser mensurado. Trata-se do amor exemplar de um pai que sacrificou a vida de seu filho primogênito por pessoas desobedientes e reconhecidamente más. A grandeza deste amor é essa que nos foi deixado pelo próprio Deus. O amor por amor.

É absolutamente necessária uma reflexão. Reconhecimento dos nossos erros. Sentimento da necessidade de colocar "a casa em ordem". Arrependimento genuíno e o devido pedido de perdão. Perdão primeiramente para Deus, pois é à Ele que magoamos e ferimos primeiro, ao fazermos isto ao próximo. 

Voltar ao passado não é possível, pois máquinas do tempo existem somente nos filmes de ficção. O efeito Woodward (efeito Mach), que trata dos buracos de minhoca (portais espaço-tempo),  é somente teoria. Não precisamos destas coisas. Podemos apagar estes rastros de destruição começando a nos achegar àquele que pode todas as coisas. Depende de nós mesmos, mas muito mais de Deus, pois dependemos dEle para que se faça a nossa renovação de mente e o renascimento, onde acaba o velho homem e suas mazelas e nasce uma nova pessoa altruista, amorosa, do bem, livre dos erros, livre do duro coração, destemida, ousada, mas acima de tudo de Deus, pois é somente através dele que conseguimos estas coisas e só assim nos tornamos melhores. O reencontro com o Pai nos faz melhores, dignos e verdadeiramente felizes.

É necessário o choro, é necessário pedir e liberar perdão, incondicionalmente, inclusive à nós mesmos. É necessário soltar as amarras que prendem o nosso coração. Livrar-nos dos sentimentos negativos que tentam nos destruir fazendo-nos viver uma vida miserável, sem paz e infeliz.
"E qual o pai de entre vós que, se o filho lhe pedir pão, lhe dará uma pedra? Ou, também, se lhe pedir peixe, lhe dará por peixe uma serpente? Ou, também, se lhe pedir um ovo, lhe dará um escorpião? Pois se vós, sendo maus, sabeis dar boas dádivas aos vossos filhos, quanto mais dará o Pai celestial o Espírito Santo àqueles que lho pedirem?" (Lucas 11:11-13)
E quanto a sermos felizes? Podemos ser felizes, Deus se agrada disto, pois nos dá o Seu Espírito Santo. Daria-nos o Seu Espírito para que fossemos infelizes, amargos, miseráveis fisico-espirituais? Há pai que se alegre com a miserabilidade do filho? Somos felizes somente quando somos servis, bons, generosos e empáticos, entre outras coisas, que são consequẽncias de quem é de Deus e não coisas que são feitas para que sejamos aceitos por Deus. Não há o que possamos fazer para merecer a Graça do Senhor. Não há preço à pagar. O Senhor Jesus Cristo já pagou todo o preço. Preço caro, preço de sangue.
"Ah! Todos vós, os que tendes sede, vinde às águas, e vós, os que não tendes dinheiro, vinde, comprai, e comei; sim, vinde e comprai, sem dinheiro e sem preço, vinho e leite." (Isaías 55:)
Felizes não à qualquer custo ou às custas dos outros. Não podemos ser sangue-sugas que vivem e são felizes por sugar os outros, extraindo continuadamente seivas essenciais à vida, pensando somente em nós mesmos, nas nossas necessidades. Também semelhantemente a uma fruta, da qual tiramos todo o suco e depois jogamos o que sobrou fora, no lixo. O egocêntrismo é destrutivo. Somos felizes por fazermos os outros felizes. Somos felizes às custas de muito amor e dedicação à Deus e ao próximo; somos felizes pelo amor verdadeiro que vem de Deus, pois só Ele nos faz verdadeiramente felizes com o Seu verdadeiro ouro, que não é o ouro dos homens, material, mas espiritual.

Fiquemos todos na Paz, que excede todo o entendimento
do Nosso Senhor Jesus Cristo de Nazaré.

quinta-feira, 12 de fevereiro de 2015

Simples constatações

Queridos leitores,

não escreverei sobre religião, mas de algumas coisas de Deus e isto não é sinônimo. Continue lendo.

Quanto mais nos aproximamos das coisas da carne mais nos afastamos das coisas de Deus. Semelhantemente, quanto mais nos aproximamos das coisas espirituais de Deus mais nos afastamos das coisas da carne. Isso acontece naturalmente.
"Porque a carne cobiça contra o Espírito, e o Espírito contra a carne; e estes opõem-se um ao outro, para que não façais o que quereis." (Gálatas 5:17)
Estamos vivendo um período do ano em que se sobressaem, ainda mais, as coisas da carne. Nosso povo não percebe que o carnaval não se trata somente de diversão, alegria, festa, brincadeiras, mas de uma festa únicamente da carne, das coisas da carne. A maioria dos estrangeiros, que visitam nosso país, ficam surpresos com a tolerância e a permissividade com que o assunto é tratado.  Pessoas que foram criadas com a correta cultura da valorização das coisas espirituais de Deus, sabendo identificar o que é do homem daquilo que é espiritual de Deus. Conhecem os limites. Quando se deparam com a festa da carne, o carvanal, ficam até chocadas pela nudez, pela bebedice, pelo sexo praticado abertamente até em locais públicos, numa desordem e deprevação total. Muitos destes estrangeiros aproveitam essa permissividade e cultura corrompida em seu proveito, pois estão longe de suas comunidades consideradas tradicionais e aderem a festa com tudo o que tem "direito". Dessa forma pensam que podem tudo, gerando outras formas de degradação, como a pedofilia, quando requisitam ou sequestram os serviços sexuais das nossas crianças em muitas cidades turísticas, muitas vezes com a anuência dos próprios pais em troca de dinheiro. Afinal tudo parece permitido. Muita gravidez não planejada ocorre nesta época da festa da carne, causando todo o tipo de problema para as pessoas e famílias envolvidas. Tratam-se de crianças conhecidas, pejorativamente, como filhos do carnaval.

Quando escrevi acima depravação, preciso que pensem numa depravação que se estende à todas as outras áreas da sociedade brasileira, pois o povo que "brinca" no carnaval é o mesmo que morre na frente dos hospitais por não conseguir atendimento; é o mesmo povo em que as mães, engravidadas no período de carnaval, dão a luz aos seus filhos nas portas dos hospitais ou nos seus corredores também por não conseguir atendimento; é o mesmo povo que fica "entretido" nas "ARENAS" enquanto tem seu foco desviado do que que realmente interessa e diz respeito ao seu dia-a-dia. 

Como respeitar um povo que não se respeita, festejando a festa da carne, se achando esperto, que acha que se dá bem, mas que vive "entretido" nas descaradas "ARENAS" tão bem preparadas para entreter. Não passam de um povo enganado e manipulado, enquanto os verdadeiros espertos ditam as normas e estão exercendo o poder sobre a vida de todos, fazendo o que bem entendem.

Há ainda os que ficam entretidos, com seu foco direcionado, em instiuições religiosas, cadastradas no CNPJ (Cadastro Nacional de Pessoas jurídicas), enganados pela teologia da prosperidade, enquanto os líderes destas instituições enriquecem e se tornam ícones desta sociedade de cultura altamente corrompida e questionável. Falsos mestres que pregam em seus templos grandiosos falsos evangelhos. A grosso modo, são instituições que pregam os dois grandes mandamentos de Jesus Cristo. Dizem que a Lei de Moisés tornou-se obsoleta para aquilo que vai contra seus interesses, sua própria doutrina, mas que quando pedem seus dízimos e patrocínios afirmam que a Lei ainda é vaĺida e atual, jogando o sacrifício voluntário de Jesus Cristo no lixo.

Os verdadeiros seguidores e discípulos de Jesus Cristo de Nazaré não pertencem a estas festas e instituições e não se deixam ser enganados e manipulados pelas coisas dos homens que, invariavelmente, trata-se de reconhecimento, dinheiro e poder.

Brasil, país do FUTEBOL e do CARNAVAL.

Do FUTEBOL porque ficamos entretidos enquanto ignoramos as coisas do nosso país, decisões importantes que deixamos de fazer nas nossas famílias e que outros fazem nas nossas cidades, estados e governo federal, que afetam diretamente as nossas vidas. Você já se perguntou porque os governos investem tanto nestas duas coisas, futebol e carnaval, enquanto outras áreas estão carentes de recursos? Já pensou o que poderia ser feito com o que foi investido na copa de 2014, evento que só trouxe prejuízo ao país? Porque TODO o povo não saiu às ruas? Simplesmente porque gosta e quer ser entretido. O pensamento, a mente da massa foi manipulada.

Do CARNAVAL porque, ainda entretidos, com os desejos da carne satisfeitos, mostramos ao mundo a nossa falta de cultura que nos leva a depravação total e o demérito que recebemos de Deus e até dos próprios homens que não respeitam aqueles que não se dão ao respeito. 

É hora de mudarmos esta situação. Devemos primeiro mudar de mentalidade, renovar nossas mentes. Ser feliz a qualquer custo, como muitos pregam inclusive em livros de auto ajuda, é o mesmo que dizer que os fins justificam os meios. Não funciona. As coisas não podem ser vistas desta forma. A árvore boa dá bons frutos e as más dão frutos ruins. Não pode ser diferente disto. Vamos colher, invariavelmente, o que plantamos. Só podemos ser verdadeiramente felizes, se vivermos uma vida digna que só aqueles que tem Deus no coração podem viver. Amar a Deus em primeiro lugar é a chave para uma vida plena e abundante. Assim está escrito na Palavra do Senhor. Deus não mente, como o homem faz.

Sejamos a boa árvore e prestemos mais atenção naquilo que o mundo nos oferece, vivendo a vida que queremos viver. Sejamos luz de Deus onde quer que estejamos, não trevas. Viver o que é realmente importante para nós e nossas famílias e não aquilo que querem nos fazer acreditar que devamos viver, através das mais diversas formas de manipulação de massa, como as que citei acima.

O controle das nossas vidas deve repousar nas mãos de Deus que é sábio, fiel e verdadeiro e não nas mãos dos homens que, como disse antes, só visam reconhecimento, dinheiro e poder, que perpetuam, descaradamente, seu poder sobre a vida alheia, através destas manipulações.

Estejamos todos atentos. Renovemos as nossas mentes, livrando-nos de todo jugo a escravidão impostas pelos homens.

Fiquemos todos na Paz que, excede todo o entendimento, 
do Nosso Senhor Jesus Cristo de Nazaré.




terça-feira, 10 de fevereiro de 2015

...na lama, uma vergonha mundial.

Queridos leitores,

vejo estarrecido uma cultura americanizada, rearranjada para o jeito brasileiro, estabelecida no nosso país. Trata-se de perceber do que o povo necessita e automaticamente um gatilho de ganhos, oportunidades e ganância dispara nas pessoas.

Isso funciona especialmente no governo, onde todas as necessidades do povo são vistas como uma forma de desvio de dinheiro. Isso acontece em todas as áreas do governo, saúde, educação, segurança, infra-estrutura, etc. É um câncer na sociedade. Não basta os políticos cobrarem seus altos salários e aposentadoria precoces, ainda se corrompem e lucram de maneira ilegal, através do uso do poder que lhe foi concedido pelo povo para que os representassem. Tráfico de influência. Toda esta cultura está arraigada no seio da nossa sociadede brasileira onde o senso comum, o bem estar da comunidade, de nada vale e é completamente ignorado. Patriotismo? Há quem saiba o que é isso nos dias atuais? Trata-se de um egoísmo onde cada um, numa competição desenfreada, busca desesperadamente pelos melhores recursos em detrimento de tudo e de todos. Não importa se será ruim para o país, para a saúde ou bem estar das pessoas, o que importa é o lucro, a oportunidade, se dar bem, a ganância. Os antigos diriam que são aqueles que vendem a própria mãe, mas antes cobram propina para que alguém entre a lista de interesse, cheios de justificativas. Quem não aproveita a portunidade é considerado trouxa e visto como um tolo. É aquela velha história do honesto ser notícia na TV, mas o esperto ser admirado, ser o normal, o inteligente, fazendo, simplesmente, o que todo mundo faria. Inversão de valores e erro grave.

Por outro lado vemos uma sociedade que poderia funcionar, se nossos governantes dessem o bom exemplo e tomassem medidas para mudar esta situação cultural deste país. Começando com coisas bem simples, como não jogar lixo no chão nas ruas e então daí em diante começar um transformacão profunda em todas as áreas. O governante que deveria ser exemplo para todos, principalmente jovens, no cumprir da lei, a descumpre, sem hesitação e nenhum escrúpulo. Por outro lado, há países em que os vereadores, pessoas idôneas, reconhecidos pela sociedade, não recebem salário, dedicam uma pequena parte do seu dia para servir as suas comunidades. Não ganham nada e ainda prestam seus serviços em casa, não gerando despesas para ninguém. Veja aqui neste link como os políticos trabalham na Suécia. Há ainda países, como a Dinamarca, onde a carga tributária é pesada, mas ninguém reclama. É considerado por muitos, como o país com a população mais feliz do mundo. Porque? Porque o dinheiro dos impostos é todo revertido em prol da população com serviços que realmente funcionam e atendem perfeitamente as comunidades. Veja aqui.

Alguma semelhança com o Brasil. Claro que não. 

Sentimos uma grande frustração e indignação, pois o potencial do Brasil é gigante e somos roubados todos os dias de todas formas imagináveis e inimagináveis. Pagamos diversas vezes pelos mesmos produtos e serviços. Somos multitributados. Pagamos muito caro por tudo o que consumimos. Nosso políticos roubam "o doce da criança" a todo o momento. Não sentem pena e não tem nenhuma misericórdia dos seus semelhantes. Asseguram o seu futuro e dos seus descendentes com o fruto das suas ações ilícitas. Eles tem certeza de que seus filhos e netos não estarão na vala comum.  No final, alguém tem que pagar a conta pela corrupção e pelos desvios de dinheiro. Somos nós, cidadãos e contribuintes que o fazemos, mas nossa mentalidade não muda. A maioria quando tem a oportunidade age de maneira semelhante. Fomos ensinados nas escolas, a competir (veja por exemplo, o vestibular, quando o certo é que todos deveriam ter a sua vaga garantida),  mas também de sermos meros peões trabalhadores e mantenedores deste sistema corrupto pagando um alto preço que não é dinheiro, mas o tempo das nossas vidas que gastamos para obte-lo. Preço tão menosprezado por ninguém menos do que nós mesmos. As irregularidades que vemos nos noticiários não chegam a ser nem a ponta do iceberg. Governantes entram pobres no governo, quando terminam seus mandatos saem ricos, com participações em diversas empresas, dinheiro em bancos no exterior, diversas propriedades no país e até fora dele, mas ninguém faz nada. Vendem o Brasil a quem pagar mais. Nosso país se esvai numa sangria desatada. O povo vive porque respira, mas está pobre, cego, surdo, nú e inerte, manipulado para que continue assim. A única solução para tudo isto é a verdade. A falsidade, a mentira, o engano, o levar vantagem em tudo, a ganância trouxeram este país onde ele se encontra... na lama, uma vergonha mundial.

Numa sociedade como a nossa onde a competição é promovida e incentivada, o povo é enganado, manipulado para permanecer nas suas "arenas" sendo entretidos enquanto os seus interesses ficam nas mãos de pessoas de má-fé, que não os representam, que pensam somente nos seus próprios interesses. Para estes, suas famílias estando supridas para sempre, o restante do povo que se dane. Quanto mais "entretenimento" para a população melhor para quem governa. A mídia é utilizada para isto. Veja o que foi investido na copa de 2014 no Brasil. Deixaram de investir em áreas absolutamente necessárias para investir no entretenimento do povo. Porque será? Só não vê quem não quer. Quando alguém fala a verdade é taxado de louco e que só fala sobre teorias de conspiração. Mas a verdade é que: Durante o império romano existiam as arenas onde os gladiadores lutavam até a morte para entreter um povo tirando o foco então do govermo. Na Grécia foram os esportes. Ficamos entretidos com todo o tipo de esportes, competições diversas, filmes hollywoodianos, consumismo, etc. Pessoas chegam ao ponto de num estádio de futebol, além de estarem sendo entretidos e enganados, ainda brigam com os demais torcedores, perdem suas vidas em disputas entre torcidas de clubes/times que eles próprios mantém através de seus ingressos e patrocínio diversos. Aqueles que morreram ou ficaram em camas de hospital, deixam suas famílias desamparadas. Afinal, minha gente, quais são as prioridades das nossas vidas? O que é mais importante e valioso para nós? É importante eu me entreter com falsos entretenimentos, num egoísmo extremo, onde digo: "Trabalho o dia todo e tenho direito de me entreter!"? Pensemos bem!

Se cada um de nós destinasse um pequeno tempo do que gastamos com futebol e outros entretenimentos para servir o país, para o bem comum, não estaríamos largados nas mãos de pessoas desonestas, numa situação como a que estamos e tudo funcionaria melhor. Sem essa de levar vantagem. Sem ganância. Somente o interesse em servir. Sem visar cargos, salários ou influência e poder. Somente servir. Se fizéssemos isto o governo não faria o que fez e continua fazendo. Precisamos servir, mas todos devem se envolver nisto. Declarar alguém seu representante e deixá-lo a própria sorte não resolve nada. Deve haver participação de todos. Não se enganem, enquanto muitas falcatruas estão sendo descobertas uma quantidade infinitamente maior está acontecendo no momento em que você está lendo isto.

Será que não percebemos que o valor arrecadado de impostos, segundo a Receita Federal, em 2013 por exemplo, de R$ 1,13 trilhão, é mais do que suficiente para que cada cidadão tivesse os serviços públicos de que precisava, perfeitamente funcionais e adequados. Todos sabemos como nossos impostos são mal aplicados. Tratam-se de administradores públicos que não administram nada, ou melhor, administram melhor suas finanças e interesses pessoais, porque, no final, terminam melhor do que aqueles a quem eles supostamente representaram.

Bem há uma frase, muito própria para este momento, que diz o seguinte:
"Em um tempo de fraude universal falar a verdade parece um ato revolucionário." (George Well)

Fiquemos todos na Paz, que excede todo o entendimento,
do Nosso Senhor Jesus Cristo de Nazaré.