Compartilhe

quarta-feira, 20 de janeiro de 2016

Ver ou não ver, eis a questão?

Queridos leitores,

Ao vivermos nossa vida cristã, sabemos das coisas que não podemos fazer, no entanto muitas vezes somos vencidos pelo cansaço, pela perseverança do inimigo em nos destruir. Pude ver isto recentemente no que diz respeito aos falsos entretenimentos. Sabia que não poderia assistir um entretenimento falso na TV, que incute coisas erradas na mente das pessoas. Não queria assisti-lo devido a isto. Alguém da nossa casa, mesmo sabendo que não era bom, nos últimos tempos, estava ssistindo. Seria esta uma das liberdades em Cristo, assistir sem se contaminar? Claro que não, porque contamina. As coisas que agradam a Deus são muito boas e o resultado de assistir estes falsos entretenimentos não é nada bom.

Quando não somos perseverantes e deixamos de vigiar, falhamos e o inimigo se infiltra nos nossos "muros".

Quando vejo o que não pode ser visto, meus olhos ficam blindados, cegos, para ver outras coisas maravilhosas que me seriam bençãos e que não serão vistas até que eu me arrependa e mude de posicionamento. 

Quando faço algo errado, também  deixo de receber bênção de Deus que estavam muito próximas de mim. É algo como o colher o que se planta, a lei da semeadura. O resultado do erro não é bom e muitas vezes o preço é caro demais e demora muito para nos recuperarmos. O mal sempre nos cobra preços altos demais pelos nossos erros. Como tentou fazer com Jesus Cristo, mas sem sucesso, o mal nos oferece o mundo, mas depois, se aceitarmos, nos dá o maior tombo. Acontece assim com a teologia da prosperidade que muitos falsos pastores pregam. 

É necessário vigiar, perseverar e não nos deixar enganar pelo inimigo que quer a nossa destruição. Isto ele consegue "comendo pelas beiradas", devagarinho, perseverante, incutindo nas nossas mentes que o erro que estamos cometendo não faz mal à ninguém, que é normal, comum, que todos fazem, até que estejamos imersos e gostando de realizá-lo, sentindo que temos o direito de ter aquele prazer, momento ou coisa para si próprio. Esta é uma das maneiras de como somos enganados, de como erramos e o alto preço que pagamos. 

Pior é, quando as pessoas não percebem isto.

Vigiemos e oremos.

Fiquemos todos na Paz, que excede todo o entendimento,
do Nosso Senhor Jesus Cristo de Nazaré (Yehoshua).

terça-feira, 12 de janeiro de 2016

O preço que se paga

Queridos leitores.

Há algum tempo atrás meu filho sugeriu um filme chamado "O preço do amanhã", de novembro de 2011, com o nome original de "In time", com Amanda Seyfried (Sylvia) e Justin Timberlake (Will Salas) entre outros. Assistimos juntos naquele tempo. Assisti como um cinéfilo de ficção científica, mas não percebi o olhar crítico do filme, que era muito aparente. Somente percebi na segunda assistência ao filme, nesta semana e que tem muito a ver com tudo o que sempre escrevi neste Blog. Numa auto-análise, sempre me coloquei em cheque devido ao fato de gostar de assistir filmes, naqueles momentos de descontração e descanso. Não cheguei a uma conclusão final sobre isto Te convido a ler o artigo "Adultos ou crianças?" e outro mais atual chamado "Ver ou não ver, eis a questão" que tem um foco um pouco diferente, que ainda não postei, mas que postarei a seguir.

As constatações que aqui apresento são reflexões originárias de muito do que assisti no cinema em filmes e documentários, que retratam a realidade de um mundo  dominador, mentiroso, escravagista e disfarçado, aparentando prover liberdade à massa humana.

A sinopse do filme é esta, do site "Adoro cinema":

"Em um futuro próximo, o envelhecimento passou a ser controlado para evitar a superpopulação, tornando o tempo a principal moeda de troca para sobreviver e também obter luxos. Assim, os ricos vivem mais que os pobres, que precisam negociar sua existência, normalmente limitada aos 25 anos de vida. Quando Will Salas (Justin Timberlake) recebe uma misteriosa doação, passa a ser perseguido pelos guardiões do tempo por um crime que não cometeu, mas ele sequestra Sylvia (Amanda Seyfried), filha de um magnata, e do novo relacionamento entre vítima e algoz surge uma poderosa arma com o sistema e organização que comanda o futuro das pessoas."

Obviamente numa observação mais profunda podemos ver os problemas atuais da nossa sociedade ali expostos não limitando-se ao que diz a sinopse sobre o controle da superpopulação. Vi muito mais do que isto e cheguei a uma conclusão que descortinarei até o final.

Nos meus artigos anteriores expus meu entendimento de que tudo o que consumimos e pagamos com nosso dinheiro não se trata simplesmente de dinheiro. Trata-se de tempo de vida. Quando liguei o que havia entendido anteriormente com o que acontece no filme, fiquei deveras surpreso. Certamente você também ficará. Este entendimento não é coisa nova. Gostei de quando vi a cena, que se repete algumas vezes, onde o protagonista faz uma ligação telefônica e paga com um minuto de sua vida e, noutra cena, quando eles, que independentemente de seus esforços (não quero contar o filme), constataram o aumento do custo de vida, temeram que talvez tudo fosse em vão. O povo começa a receber mais créditos, ou seja, mais tempo de vida, mas em compensação tudo aumenta de preço. Tudo manipulado. Fiquei feliz pela analogia e pela constatação. Trata-se da mesma situação que vivemos todos os dias, aqui no "mundo real".

Isso nos traz uma atual e triste constatação: todas as crises econômicas, aparentemente, são criadas propositalmente pelos homens que estão no poder em conluio com aqueles que dominam as maiores fortunas do mundo. Parece que de tempos em tempos crises são criadas para que aqueles que tem o domínio do dinheiro (e do povo) ganhem ainda mais. Você não crê? Parece teoria de conspiração? Penso que não.

Mais aparente é quando compro uma casa, um carro ou as coisas tecnológicas que tanto gostamos, estamos não somente gastando dinheiro, mas o tempo das nossas vidas destinados a obter tais coisas. Parcelamos em diversas vezes para que possamos obtê-las. Sacrificamos nosso tempo, separados das preciosas vidas dos nossos familiares, para trabalhar cada vez mais, para obter tais coisas. O sistema nos convence de que precisamos destes "bens", pois todos os querem e todos os compram porque é normal e tornam-se sonhos de consumo. Vergonhosamente acontecem até paradoxos onde alimentos (industrializados ou envenenados por agrotóxicos), que nos fazem crer que precisamos, nos matam ao invés de nos alimentar. Num primeiro momento alimenta, mas com o tempo mata. Coisa típica das soluções do homem. Muitas vezes passamos boa parte das nossas vidas desejando estas coisas, outra parte para conquistá-las e o restante do nosso tempo de vida trabalhamos para quitá-las. Muitos morrem sonhando sem conseguí-las e outros morrem antes de pagá-las, deixando seus sonhos e seus "compromissos" para outros sonharem ou pagarem. Não será isto uma escravidão? Afinal, a indústria precisa vender, empregos precisam ser gerados, o governo precisa existir e nós precisamos ser escravos para que tudo funcione. Que coisa terrível.

Enquanto isto aqueles que são os "donos do dinheiro" vivem num mundo abastado e "apartado" das demais pessoas. Para eles as coisas são pagas à vista. Não gastam seu tempo de vida trabalhando para obter coisas. Para eles é só querer e torna-se fato. Os recursos da terra parecem ser só seus. Gastam seu tempo de vida criando estratégias para fazer o sistema capitalista (não defendo sistema algum) trabalhar para eles, para que possam usufruir do seu tempo de vida com suas famílias, caso consigam. No entanto há outros fatores que eles não entendem devido a sua pobreza espiritual, coisa que para eles é coisa de pobre e ignorante. Estas pessoas tem por certo que a religião (e fora deste contexto futebol, carnaval, tv e suas novelas, etc) foi algo criado para a manipulação da massa humana, principalmente para os pobres. Tudo para que se mantenham no topo da cadeia do domínio (ou seria cadeia alimentar, eles predadores e nós as presas). Muitos trabalhando muito, destinando seu tempo de vida, para que poucos possam estar lá em cima (tipo marketing de rede). Ironico não é mesmo? O interessante destes homens estrategistas é que uns alavancam outros, não por querer o bem ao próximo (será que eles sabem o que é isso?), mas para que o sistema se sustente e que eles possam ser cada vez mais beneficiados nestas alavancagens, colocando estes parceiros selecionados em posição estratégica e de destaque para a sustentação dos próprios alavancadores e do sistema. Ultimamente constatamos isto muito bem, na política; o aparelhamento do Estado pelo partido do governo com o objetivo de se manter no poder para enriquecer ilicitamente através de meios inimagináveis para a quase totalidade do povo. Discurso difícil de ouvir, não é mesmo? Pelo visto subvalorizamos, subestimamos nosso tempo de vida, pois o entregamos por qualquer coisa sem valor. Em tempo: o que podemos pensar de pessoas que morrem ou se deixam matar nas portas de hospitais por falta de atendimento, quando somos o país com a maior tributação do mundo? Difícil né? Ovelhas mudas no matadouro?

Friso, destaco, grifo e repito; tudo o que compramos e consumimos não se trata de gastar dinheiro, mas sim nosso tempo de vida para adquiri-los. Invariavelmente somos irresponsáveis neste aspecto. Pagamos um preço alto demais por coisas que nada ou pouco valem. Muitas vezes somente pela suposta facilidade que o produto nos oferece. Coisas que não precisamos, mas que fazemos porque todo mundo faz ou compramos porque todos compram. A sociedade e o sistema ditam nossas necessidades, sonhos de consumo, sem nos informar o preço real que pagaremos, a saber, nosso tempo precioso de vida. Neste momento lembro-me de duas músicas dos Engenheiros do Hawaii, "3a. do plural" e "O preço". Não deixe de ouvir e atentar para a letra. A visão da sociedade dos Engenheiros do Hawaii sempre foi muito crítica, pontual e atual em muitas das suas músicas. E pare com esse negócio de que não é música gospel. Tem música gospel por aí que é mais comercial do que muitas musicas seculares verdadeiramente inofensivas.

Conclusão:

Quando Deus criou o mundo, não fez o homem para o trabalho duro. Deus queria o homem junto dEle, como sua companhia. Deus visitava o homem todo dia ao entardecer, antes da queda. Deus o criou e deu toda a autoridade para ele dar nome aos animais e cuidar da terra. Mas veio o diabo na forma da serpente, enganou Eva e consequentemente Adão, pois eram considerados um só diante do Criador, e então depois disto foi dito por Deus: "...maldita é a terra por causa de ti; com dor comerás dela todos os dias da tua vida. ..." (Gn 3:17) "No suor do teu rosto comerás o teu pão..." (Gn 3:19).

Um dia expliquei isso, pelo Whatsapp, para uma sobrinha e ela imediatamente esbravejou: "Maldito diabo!" :)

O homem entrou então num ativismo do mundo, trabalhando cada vez mais para obter coisas, na maioria das vezes desnecessárias para a sua sobrevivência. Gasta no que não é pão, metafóricamente falando e parafraseando um lindo trecho bíblico (Isaias 55:2). Pegue a bíblia e veja que maravilha de escrito.

Diante do que foi acima escrito e de outras reflexões que você poderá desenvolver sobre este assunto, além do que será escrito no artigo que cito abaixo de grande importância, é certo que só Jesus Cristo de Nazaré para nos livrar desta escravidão. O homem por si só jamais conseguirá livrar-se das amarras do mal, da mentira, da dominação, da traição e da escravidão imposta pelo mundo. Por isso quem é de Jesus sabe que não pertence mais a este mundo, porque não faz mais sentido. As verdades são reveladas e o domínio do mundo sobre nossas vidas vai se extinguindo. Veja o artigo anterior a este, Livres em Jesus Cristo de Nazaré. O verdadeiro governo será o de Jesus Cristo de Nazaré, quando da sua volta. Jesus Cristo de Nazaré, Yehoshua, é o único que pode nos livrar de toda a escravidão, nos dando uma vida plena e abundante, nos fazendo vislumbrar um mundo que os olhos do homem natural não conseguem ver.

Ou será que sou simplesmente o que os "tops da cadeia" podem pensar que sou: Uma pessoa manipulada pela "religião" (rótulo para as coisas de Deus que eu não aceito) para que eu não me oponha ao seu domínio e escravidão imposta? Claro que não, ao contrário, senão não estaria escrevendo isto.

Nos próximos artigos escreverei sobre como podem acontecer "Lulas" e "Dilmas", quando toda a população os rejeita depois de constatarem que foram enganados e traídos.

Fiquemos todos na Paz, que excede todo o entendimento,
do Nosso Senhor Jesus Cristo de Nazaré (Yehoshua).

sábado, 9 de janeiro de 2016

Livres em Jesus Cristo de Nazaré

Queridos leitores,

Muitos acham que a liberdade que Jesus Cristo nos deu trata-se somente de nos livrar dos vícios e de todo o mal. Isso procede, mas na verdade dizemos que se o Filho nos libertou somos verdadeiramente livres. Somos livres num sentido mais amplo.

O que Jesus obteve com sua vitória na cruz sobre Satanás é muitíssimo mais. Não me adentro nisto devido ser assunto alongado, mas pergunto: Nos tiraria Jesus de um jugo de escravidão e opressão para nos impor outro? Obviamente que não. Me refiro a escravidão do mundo, do mal, do domínio dos homens, da religiosidade, de estar debaixo de maldição e etc.

Se entendemos que nada podemos fazer para merecer a salvação de Jesus  (porque é gratuita e para todos), porque nossa semente é pecadora e se dizemos que não temos pecado a verdade não está em nós, parafraseando 1 Jo 1:8, será que deixando de comer certos alimentos, ouvir somente musicas gospel (algumas mais comerciais do que muitas musicas seculares), de tentar cumprir a Lei Mosaica, como guardar o sábado por exemplo, isso vai agradar à Deus de tal maneira que nos coloque num patamar de destaque diante de dEle, mesmo sabendo que a Graça e as benesses de Deus são de graça, para todos e que Ele não faz acepção de pessoas?

Será que Jesus Cristo nos deixou de legado uma pseudo-liberdade, onde temos que fazer "quilos" de coisas para estarmos justificados e santos diante dEle, para merecermos estar na sua presença e para que Ele ouça nossas orações? Não tem sentido, não é mesmo?

Quando Jesus expirou na cruz e o véu do santuário se rasgou de alto a baixo em dois (Mateus 27:50-51), as barreiras foram rompidas e todos passaram a ter acesso à Deus e não mais somente os sacerdotes. O preço dos nossos pecados havia sido pago com o sangue do próprio Deus. Se você recebeu e creu em Jesus Cristo, você é tão ou mais sacerdote do que o pastor da sua congregação, caso frequente, independente de ordenação humana. Trata-se de ler as escrituras, entendê-la pelo Espírito de Deus e proclamá-la onde Deus lhe disser. Pode ser para o seu vizinho e isso será tão importante quanto ir pregar na áfrica, por exemplo. Jesus Cristo deu autoridade aos seus (Mateus 28:18:20). Através dos seus discipulos, Jesus pode realizar sinais e prodígios, mesmo nos dias atuais. Tudo para honra e glória dEle, tudo de graça, para todos os que O receberem. (Mateus 10:8)

Veja esta maravilha de versículo na forma de uma metáfora:
"Ó vós, todos os que tendes sede, vinde às águas, e os que não tendes dinheiro, vinde, comprai, e comei; sim, vinde, comprai, sem dinheiro e sem preço, vinho e leite." (Isaías 55:1)
Se crer em Jesus Cristo de Nazaré (Yehoshua) é: ter a vida eterna; é ter uma vida plena e abundante; é ser filho de Deus; é ser descendente de Abraão, na fé; é ser herdeiros de Deus e co-herdeiro de Cristo Jesus. Sendo nós então, seus filhos, como poderemos não entender e não se apropriar da liberdade que Ele nos deu e permanecer debaixo de um jugo de escravidão imposto pelo homem/mundo?

Olhe o que disse o mestre Jesus, Deus que desceu dos céus:
"Porque o meu jugo é suave e o meu fardo é leve." (Mateus 11:30)
Devemos rejeitar firmemente a manipulação do mundo e dos homens que querem nos impor uma condição de escravidão impetrando decretos baseados em religiosidades e de sistemas mundanos criados por eles próprios, baseados em seus interesses visando o domínio da vida dos seus semelhantes. Homens que julgam e condenam seus semelhantes, mas quando a coisa acontece em suas famílias a regra para eles não se aplica. Hipócritas. Escravidão para os outros e a suposta liberdade para si e para os seus.

Que liberdade é esta? Usando o próprio nome de Deus, os homens dominam seus semelhantes e os fazem cumprir ordenanças que Jesus Cristo não ordenou. Tratam-se de dogmas, regras, doutrinas, normas, ordenanças, entendimentos carnais errôneos e enganatórios, do mal para desviar as pessoas do simples e verdadeiro caminho do ensino de Jesus Cristo, que é espiritual. Veja João 14:6 que diz que Jesus é o Caminho a Verdade e a Vida e que ninguém chega ao Pai senão por Ele.
"Mestre, qual é o grande mandamento na lei? E Jesus disse-lhe: Amarás o Senhor teu Deus de todo o teu coração, e de toda a tua alma, e de todo o teu pensamento. Este é o primeiro e grande mandamento. E o segundo, semelhante a este, é: Amarás o teu próximo como a ti mesmo. Destes dois mandamentos dependem toda a lei e os profetas." (Mateus 22:36-40) (grifo meu)
Viram como é possível! Mas como viver isto? Assim:
"E perseveravam na doutrina dos apóstolos, e na comunhão, e no partir do pão, e nas orações. E em toda a alma havia temor, e muitas maravilhas e sinais se faziam pelos apóstolos. E todos os que criam estavam juntos, e tinham tudo em comum." (Atos 2:42-44)
Podemos ver que ser cristão é um estilo de vida, é seguir e ser discipulo de Jesus Cristo de Nazaré.
"Nisto todos conhecerão que sois meus discípulos, se vos amardes uns aos outros." (João 13:35)
Quanto a dominação dos homens como o comer e o beber, dias de festas e todas as normas criadas pelos homens para domínio dos outros, veja o que diz o apóstolo Paulo na sua carta aos Colossenses, embora direcionado ao que acontecia naquele momento, mas que serve perfeitamente para os dias atuais:
"Portanto, ninguém vos julgue pelo comer, ou pelo beber, ou por causa dos dias de festa, ou da lua nova, ou dos sábados, que são sombras das coisas futuras, mas o corpo é de Cristo. Ninguém vos domine a seu bel-prazer com pretexto de humildade e culto dos anjos, envolvendo-se em coisas que não viu; estando debalde inchado na sua carnal compreensão," (Colossenses 2:16-18).
Certamente conhecemos tantas pessoas que ditam regras para os outros seguirem, mas eles mesmos não as cumprem, como faziam os fariseus, pois muitas destas regras satisfazem seus interesses, principalmente os econômicos. Nada mudou.

Quem é verdadeiramente de Jesus Cristo de Nazaré sabe muito bem o que pode e o que não pode fazer, pois o Espírito de Deus está com ele e lhe fala todas as coisas.

Quem é de Jesus Cristo de Nazaré passou da escravidão para a verdadeira liberdade, para a vida plena e abundante, tem discernimento das coisas e não se confunde. Aceita que a vontade de Deus é o melhor para si, embora muitas vezes não a entenda (O apóstolo Pedro passou por isso). Vive a alegria de amar o Senhor Deus em primeiro lugar, fazendo tudo porque O ama e não por causa de regras inventadas por homens, que só o afastam do Criador Supremo. Deus quer somente o nosso coração e nada mais, pois se nosso coração for dEle faremos tudo certo e tudo dará mais certo do que imaginamos.

Se somos de Jesus Cristo teremos o coração voltado para Deus. Poderemos ter nosso coração segundo o coração de Deus e seremos amorosos, bons, generosos, simples, humildes de coração, puros, valentes, intrépidos, animados, cheios do fruto do Espírito, a saber, amor, alegria, paz, longanimidade, benignidade, bondade, fé, mansidão e domínio próprio.

Ser segundo o coração de Deus é ser: corajoso(a)/valente, animoso(a), animado(a)/otimista, homem(mulher) de batalha, dependente de Deus, que assume seus atos, prudente, conhecedor(a) dos seus limites, é ter a marca da aliança com Deus que é o sangue de Jesus Cristo derramado naquela cruz por todos nós.

Assim seremos livres para fazer o bem porque somos salvos e não o contrário. Não cumpriremos rituais e cerimoniais porque já fomos justificados. Seremos justos diante de Deus. A ressurreição de Jesus Cristo é a prova disto. Não pecamos mais porque já fomos santificados. Se tropeçarmos e houver reconhecimento, arrependimento e mudança de atitudes, Deus é fiel e justo para nos perdoar (1 João 1:9).

Somos livres para nos reunir nas nossas casas, independentemente de estarmos membrados em alguma denominação, com os irmãos em Cristo para ler a palavra de Deus em oração e para o partir do pão, pois somos sacerdotes de Cristo Jesus, dirigidos pelo Espírito Santo de Deus, longe do domínio dos homens e dos seus interesses e compromissos que nos tornam ativistas religiosos nos fazendo perder precioso tempo.

Muitos templos supostamente do Senhor, são lugares ritualísticos, cheios de programações inúteis que mais parecem clube sociais, com suas confortáveis poltronas logotipadas, condicionador de ar, cheios de recursos tecnológicos e som de última geração, repletos de lazer e agendamentos que visam ocupar e atrair as pessoas pelo que oferecem, principalmente prosperidade e não pelo buscar e proclamar à Deus e o Seu verdadeiro evangelho.

A bíblia declara claramente que Deus não habita em templos construídos por mãos humanas e nem é servido por elas, conforme declara o próprio Salomão em 2 Crônicas 6:18 e conforme consta em Atos 27:48 e 1 Coríntios 6:19. Jesus disse ainda, conforme Mateus 18:20:
"Porque, onde estiverem dois ou três reunidos em meu nome, aí estou eu no meio deles." São palavras de Jesus Cristo de Nazaré, o próprio Yehoshua.
Como podem então, existir templos que dizem ser a morada de Deus, ou que é somente ali que Deus se manifesta, ou pensar que é somente nestes lugares que Deus ouve as nossas orações, ou que devemos marcar tempo certo para buscá-lo nestes lugares?

Saibam que o tempo certo com Deus são todos os dias. É ter Deus permanentemente nas nossas vidas, diariamente. É ter Deus presente no nosso estilo de vida. Orações à Deus não somente no culto da familia aos domingos, mas sim em todo o tempo. O mal tenta nos ocupar o dia inteiro para que não tenhamos esta comunhão diária com Deus e tenta nos enviar a supostos templos onde dizem que Deus habita, onde é pregada a prosperidade. Nada mais não do que sinagogas de Satanás, domínio do homem e do mal sobre o homem.

Tudo isso é escravidão, mas estamos falando de liberdade em Cristo Jesus, porque Ele mesmo cuida dos seus, os protege "debaixo das suas asas" e na "concha das suas mãos".

Para terminar, Jesus Disse:
"Tomai sobre vós o meu jugo, e aprendei de mim, que sou manso e humilde de coração; e encontrareis descanso para as vossas almas. Porque o meu jugo é suave e o meu fardo é leve." (Mateus 11:29,30) (grifo meu)
"O meu povo foi destruído, porque lhe faltou o conhecimento; porque tu rejeitaste o conhecimento, também eu te rejeitarei, para que não sejas sacerdote diante de mim; e, visto que te esqueceste da lei do teu Deus, também eu me esquecerei de teus filhos." (Oséias 4:6) . Isso acontece hodiernamente.
"Portanto o meu povo será levado cativo, por falta de entendimento; e os seus nobres terão fome, e a sua multidão se secará de sede." (Isaías 5:13)
"Os lábios do justo apascentam a muitos, mas os tolos morrem por falta de entendimento." (Provérbios 10:21)
Para finalizar:
Não precisamos de amuletos, pé de coelho, trevo de quatro folhas, correntinhas, fitinhas coloridas, crucifixo, amuletos, medalhas, imagens, pirâmides, monolitos, estátuas, carancas, pedras diversas, tatuagens ou quaisquer coisas semelhantes. Não bebemos, não fumamos, não nos drogamos não porque Deus não quer ou não permite, mas porque SOMOS LIVRES. Nossa confiança não está depositada nestas coisas sem valor espiritual algum. Somos novas criaturas. Nossa marca é espiritual. Somos lavados pelo precioso sangue de Jesus Cristo vertido naquela cruz, por todos nós. Quando O recebemos nas nossas vidas, morremos com Ele naquela cruz, mas também ressuscitamos com Ele e nos tornamos novas criaturas, LIVRES. Nossa confiança está depositada nEle, na Brilhante Estrela da Manhã, o bom pastor, a porta.
"Jesus respondeu, e disse-lhe: Na verdade, na verdade te digo que aquele que não nascer de novo, não pode ver o reino de Deus." (João 3:3)
"Disse-lhe Nicodemos: Como pode um homem nascer, sendo velho? Pode, porventura, tornar a entrar no ventre de sua mãe, e nascer?" (João 3:4)
"Jesus respondeu: Na verdade, na verdade te digo que aquele que não nascer da água e do Espírito, não pode entrar no reino de Deus." (João 3:5)
 The end

Fiquemos todos na Paz, que excede todo o entendimento,
do Nosso Senhor Jesus Cristo de Nazaré, Yehoshua.

sábado, 31 de outubro de 2015

A responsabilidade de cada um

Queridos leitores.

Infelizmente ainda gosto de assistir filmes. Creio que é algo preciso eliminar da minha vida, estou trabalhando nisto. Procuro ser bastante criterioso nos filmes que escolho, embora um sem número de vezes tive que parar a assistência porque fui surpreendido por cenas verdadeiramente impróprias e não me refiro somente a cenas sensuais em filmes que não se esperava tais coisas.

Estava assistindo um filme de ficção, onde um robô possuia consciência, inteligência como humanos. Sem considerar a alma do ser humano, mas somente na criação e transferẽncia de consciência. No entanto o robô que possuia uma mentalidade infantil, foi ensinado por criminosos para o crime. Foi enganado de que o que fazia não era crime, pelo seus "pais" criminosos. Assim foi até um momento do filme,  quando então o "pai" criminoso manipulou a consciência do robô criança para o crime, que aceitou assaltar e talvez matar. No entanto pôde-se ver no decorrer do filme cenas de violência num meio criminoso, sem lei, onde os bandidos, indepentemente de como se tornaram assim, terminaram até como supostos heróis. Esse algo de criança no robô e a intenção dos produtores, ainda não entendi direito. Não parece coisa boa. Talvez noutro artigo comente.

Quando acontece uma inversão de valores deste tipo onde os vilões se dão bem e terminam como heróis, mesmo quando morrem, com a simpatia e torcida da audiência, constata-se o que está acontecendo na nossa sociedade; cada vez mais violenta, sem rumo, manipulada, marginalizada e entregue à marginalidade, à própria sorte. Preparemo-nos para o pior, pois a criação de uma geração sem disciplina, sem respeito às instituições estabelecidas está em andamento neste momento, pois ao que parece, nestes nossos tempos, a indisciplina e o crime já compensam.

Numa segunda reflexão, as pessoas produzem filmes aparentemente despreocupadas com as suas consequências no mundo real. Estas pessoas precisam saber que não há como criar um filme, que será visto por milhares ou milhões de pessoas, sem que haja consequências no mundo real. Pensam que tudo se resume somente à telinha ou à telona e que as pessoas que assistem precisam separar as coisas, a ficção do real, afinal todos são adultos. Nada disto! Estas coisas afetam, direta ou indiretamente, psicológicamente e ou subliminarmente às pessoas. Talvez os produtores saibam disto e façam de propósito porque muitos deles poderão estar à serviço do próprio mal. O que não podemos permitir é sermos manipulados por estes falsos entretenimentos que trazem graves prejuízos à nossa sociedade. Percebemos estas coisas em um filme considerado "inocente", mas já dá para imaginar as consequências daqueles que não são.

Cada um é responsável pelas consequências das suas ações. Responsáveis pelas consequências de produzir um filme com um conteúdo prejudicial às pessoas, ou de qualquer outra ação que fazemos e que trarão consequências negativas para a vida das pessoas. Se as consequências do que fizemos foi bom para todos, as consequências para nós também serão boas. O contrário acontece quando fazemos algo pensando somente em nós mesmos, no nosso sucesso financeiro, sem pensar que vamos prejudicar alguém. Nessa mentalidade só importa se ganharmos, se nos dermos bem, mas se prejudicar alguém, consequências "sinistras" virão contra nós mesmos.

Cada um de nós responderá por suas ações talvez diante dos homens, mas certamente diante de Deus. Não adianta esbravejar que não acredita em Deus. Não precisa crer! Certamente as consequências virão, tão certo quanto o ar que respiramos, mas que não vemos, é somente uma questão de tempo. Trata-se de algo que no meio "religioso" se conhece muito bem. Colhe-se o que se planta. Lei da semeadura.
"O que semear a perversidade segará males; e com a vara da sua própria indignação será extinto." (Provérbios 22:8) 
"Não erreis: Deus não se deixa escarnecer; porque tudo o que o homem semear, isso também ceifará." (Gálatas 6:7) 
"O ímpio faz obra falsa, mas para o que semeia justiça haverá galardão fiel." (Provérbios 11:18)
"Segundo eu tenho visto, os que lavram iniqüidade, e semeiam mal, segam o mesmo." (Jó 4:8)
Fiquemos todos na Paz, que excede todo o entendimento,
do Nosso Senhor Jesus Cristo de Nazaré.

terça-feira, 20 de outubro de 2015

Agora sim é tudo de bom... carnaval, futebol, religião, filmes...

Queridos leitores,

creio que escreverei coisas que poderão confrontar muitas pessoas, mas creiam não é minha intenção constranger ninguém e sim trazer fatos que talvez possam nos auxiliar nas nossas vidas. 

Repetidas vezes muito do que queremos não é bom para nós. Nossa vontade é enganosa e o preço do erro, às vezes, é muito caro.

Quero falar-lhes do Carnaval, do futebol, da religião, de holywood, TV e da internet.

Quando digo carnaval, entenda-se a festa da carne.
Quando digo Futebol, entenda-se o entretenimento nas "arenas"
Quando digo Religião, entenda-se controle das pessoas
Quando digo Hollywood, entenda-se entretenimento gerado pelos filmes
Quando digo TV, entenda-se novelas e todo o tipo de entretenimento tendencioso 
Quando digo internet, entenda-se redes sociais, e comunicadores instantâneos, especialmente.

Amigos, não farei rodeios. Todas estas coisas foram criadas para a manipulação dos homens e para a obtenção de riquezas por poucos.

Será um "discurso" difícil de engolir.

No carnaval pessoas passam o ano inteiro preparando o próximo carnaval, dispensando seu tempo e resursos financeiros. No carnaval também há a mão do crime organizado, que também são manipulados e não sabem, pois fazem sua parte para o sistema ao servirem ao crime. Aqueles que "aproveitam" a festa de carnaval dedicam seus dias para a diversão, gerando até os conhecidos "filhos do carnaval" na melhor das hipóteses e muitos outros problemas inclusive de saúde. Pecados, iniquidades, adultérios e todo o tipo de corrupção da carne; estrangeiros vem ao país e se aproveitam da festa da carne para fazerem tudo o que em seus países de origem não lhes é permitido, inclusive aliciar menores, pedofilia e protiuição, a exemplo dos brasileiros nesta festa.

No futebol as descaradas "arenas" entretem aqueles que pensam que se divertem e que se digladiam nas ruas após os jogos, o que é o cúmulo da manipulação. Além de estarem sendo descaradamente manipulados ainda brigam e se matam entre si, ainda pagando para assistirem a estes jogos, quase que invariavelmente comprados, com resultados "acertados" mediantes boas quantias de dinheiro. Os melhores jogadores são recompensados com gordos salários que lhes tornam milionários de um entretenimento mascarado de esporte. Quem assiste a estes jogos não pensa que tudo virou interesse financeiro, que virou somente dinheiro e poder. Veja o que aconteceu na FIFA. O Brasil futebol tornou-se uma faculdade do crime de corrupção que exporta seus ensinamentos. Os jogadores são pessoas pagas para entreter homens nas grandes "arenas", construídas com ajuda do dinheiro público. São novas arenas com novas atividades, já que não podem mais matar como se fazia nas arenas de Roma com seus gladiadores e sacrifício dos cristãos, devorados por bestas exóticas. Matam agora de outras formas. Os torcedores colocam seus ideais e torcida em times que nem sabem que eles existem e se sabem é somente por algum motivo marketeiro e financeiro para manter suas mentiras, manipulação e riquezas. Pior ainda é quando estas empresas de futebol mal administradas e roubadas quebram e são socorridas pelo governo com o dinheiro dos nossos impostos.

Porque será que as Igrejas não pagam impostos, os times de futebol tem tantas regalias e bancos que depois de roubados e quebrados são socorridos pelo governo com os recursos público. Não será porque servem aos propósitos manipuladores do governo? Será que este dinheiro aplicado na vida das pessoas não traria mais benefícios? Certamente SIM.

Na religião a coisa, por incrível que pareça, ainda é pior. Simplesmente porque manipulam as pessoas em nome de Deus. Mas lhes pergunto, qual deus? Certamente não é o verdadeiro. Porque será que as igrejas são exceção na cobrança de impostos pelo governo. Porque a religião é um meio do sistema estabelecido controlar a vontade das pessoas. Um meio de manipulação de massa. Um meio de amainar os ânimos do povo. Dizem lá que toda a autoridade é instituida por Deus e deve ser respeitada, no entanto isso é levado para o lado da manipulação. Enquanto é palavra de Deus é verdade, mas quando é corrompida e levada para o lado da manipulação é falsa e mentirosa. Igual fez o diabo quanto tentou Jesus no deserto. Quem conhece a Deus sabe que Ele é pessoa viva e não aquele que tantos andam pregando por aí com intuito de manipulação.

Veja o que Jesus disse: 
"E, convocando os seus doze discípulos, deu-lhes virtude e poder sobre todos os demônios, para curarem enfermidades. E enviou-os a pregar o reino de Deus, e a curar os enfermos. E disse-lhes: Nada leveis convosco para o caminho, nem bordões, nem alforje, nem pão, nem dinheiro; nem tenhais duas túnicas."(Lucas 9:1-3)
... e para completar:
"Curai os enfermos, limpai os leprosos, ressuscitai os mortos, expulsai os demônios; de graça recebestes, de graça dai." (Mateus 10:8)
No primeiro trecho Jesus orientou para seus discípulos irem pregar o evangelho e realizar sinais e prodígios, sem levar nada, nem duas túnicas. No segundo trecho Ele disse que de graça recebemos de graça damos.
Será que o que Jesus disse "bate" com o que é feito e pregado pelos líderes com seus cargos eclesiásticos de hoje? Certamente não!

Dá para entender porque as pessoas são enganadas em cultos supostamente de Jesus. Os líderes pregam um falso Jesus e um falso evangelho. Se você participa, tem comunhão em igrejas que pregam o evangelho da prosperidade e outras mentiras e sofismas, fique muito atento. Você pode pensar estar adorando à Deus, mas pode estar na sinagoga do diabo, adorando-o e pedindo seus favores. Jesus pregou o que está acima, diferente disto é mentira.

Assim como não havia pecado, não havia religiosidade alguma em Jesus. Ele, o filho de Deus, foi considerado rebelde, revolucionário, um perigo para o poder religioso judaico constituído da época, o sinédrio. 

Existe algo que o homem queira mais, que não seja saúde e prosperidade? O resto acompanha. Os líderes religiosos focam justamente aí para atrair o maior número possível de "fiéis", com seus falsos testemunhos, enriquecendo-se às custas do povo com seus falsos dízimos, ofertas e patrocínios, ao executar o seu papel de manipuladores das massas humanas.
A incredulidade do povo, diante de tantas mentiras dos líderes religiosos, chega ao ponto de que a existẽncia de Deus e da validade da sua palavra são colocados em cheque, e que tudo o que se disse a respeito dEle até hoje parece ser uma grande mentira para controlar o povo, no entanto as pessoas nunca chegaram a conhecer o verdadeiro Deus que liberta de toda a escravidão.

Quanto a Hollywood, cinema e a TV, é algo inacreditável o que acontece. São lançados filmes pra lá de comerciais, com seus atores famosos e milionários. Pessoas escolhidas a dedo com rostinho e habilidade de lançar moda e manipular as pessoas através dos filmes que, há tempos, vem tornando normal e aceitável o que é moralmente incorreto e nocivo às pessoas e às famílias. Na TV novelas brasileiras e seriados estadunidenses, tornaram comum práticas iníquas condenadas por Deus, como adultério, prostituição, homossexualidade e muito mais. Foram, vagarosamente, definindo e incutindo nas pessoas novos padrões corrompidos de conduta moral e ética que estão destruindo as instituições familiares. Condutas erradas, corrompidas, do mal, tornaram-se aceitáveis, comuns e normais.

Quanto a internet, redes sociais, comunicadores instantâneos, etc., podemos dizer que nunca vimos em época alguma tanta perda de tempo, mas também tanta informação. A internet é um dos meios que mais se presta para libertar as pessoas dos enganos  por meio da informação, no entanto é muito mal utilizada e pode ser facilmente usada para o mal. As próprias ferramentas de comunicação que tanto tempo tomam nosso tempo, se usadas adequadamente podem ser de grande valia para as pessoas e para a propagação do evangelho de Cristo. Infelizmente as pessoas passam muito mais tempo conversando frivolidades, repassando mensagens enganosas, entregando gratuitamente suas informações e preferẽncias pessoais à empresas interesseiras, navegando em sites suspeitos, imorais, indecentes, muito mais do que acessando coisas que realmente prestam. Houve um tempo na minha vida, antes da minha conversão, em que fui provedor de internet. O único da minha cidade. Fiz pessoalmente a instalação da internet em algumas centenas de clientes. Pediam-me para deixar algumas coisas pré-configuradas e me pediam ajuda para acessar alguns sites. Adivinha quais sites os os homens mais pediam para acessar? resposta simples: sites pornográficos. Se os adultos pensam que podem ver todo o tipo de coisa porque já tem maturidade para isto, estão muito enganados. Falo de sites com conteúdo pornográfico, violento e outras coisas que nem convém explicar aqui, pois são aberrações e que entristecem à Deus.

Queridos leitores, enquanto estamos sendo competentemente entretidos, porque o diabo é muito organizado, nossas famílias estão sendo destruídas, nossos recursos financeiros roubados, nossos empregos indo pelo ralo, nossas empresas quebrando, bancos nos explorando descaradamente com seus juros inescrupulosos numa roubalheira legalizada, mantendo uma economia frágil baseada na exploração daqueles que deveriam ser cuidados, enquanto a mentira corre frouxa e ficamos sem representantes verdadeiramente nossos, sobrecarregados com uma das maiores cargas tributárias do mundo que querem aumentar ainda mais.

Todas as coisas já estão consumadas e a história e destino do mundo estão escritos. Não creio que possamos resolver definitivamente as coisas, isto Jesus fará, mas há como melhorá-las por algum tempo até que o fim dos tempos cheguem. O mal deve ser combatido pelas pessoas de bem.

Não sei exatamente o que acontece com o povo brasileiro que está num estado letárgico, mas quando a iniquidade assume uma grande proporção, como neste momento na história do mundo e principalmente do Brasil, uma coisa é certa: Deus quer que "acertemos" as coisas. Se não o fizermos só resta um caminho e uma coisa para Ele fazer, como tanto vimos acontecer na história do mundo, que consta na bíblia: a destruição. Os que praticam o mal acabam destruindo-se a si próprios, entre si, pelas mãos de Deus. A coisa toda vai até um ponto, mas se ninguém fizer nada, se o mal não for combatido, é certeza que Deus fará e então virá a destruição. Já podemos ver os sinais de destruição; mudança de clima, lugares que estão se tornando impróprios para se morar devido a falta dágua, crise mundial, etc. Nunca se viu tantos refugiados fugindo de guerras patrocinadas pelos países ricos e que agora batem às suas portas e muito mais. Estas coisas não podem passar em branco como normais porque não são.

Os governos brasileiros historicamente fizeram um ótimo trabalho, proposital, de proporcinar uma educação falha ao nosso povo. Hoje a corrupção na mente das pessoas é, até um ponto, aceitável, tipo "rouba mas faz". A maioria do povo se estivesse com o poder do dinheiro nas suas mãos também se corromperia. Não foram cultivados valores morais e éticos nas pessoas. As famílias se desestruturaram com todo este falso entretenimento e não passaram aos seus filhos os valores necessários para uma sociedade preocupada com o bem comum, justa e salutar em todas as áreas. Faltou educação. Lembro do então senador Cristovam Buarque, criador do bolsa-escola, que tanto chamou a atenção para a EDUCAÇÃO. Ninguém o ouviu. Nos tranformamos num povo de cultura pobre, onde a vantagem individual, o egocentrismo é o que prevalece. O bem comum virou um conto de fadas, uma ilusão que há muito tempo ninguém acredita. O que cada um quer é se dar bem. Os próximos, ou seja os outros e suas famílias que se danem.

Não adianta nem pensar em querer mudar de país, ir para os EUA, por exemplo. A coisa lá tá feia, a não ser que vocẽ faça questão de possuir um carro pagando 1/5 do que paga por aqui. De resto o futuro deles é procupante. É bem melhor começar a mudar o Brasil, começando por cada um de nós. Não nos deixar ser manipulados da maneira que está acontecendo. Precisamos começar por nós e ensinar corretamente nossos filhos.

Que estas coisas sirvam de alerta para todos nós. 

Que o Senhor tenha misericórdia do Brasil e dê discernimento ao nosso povo.

sábado, 22 de agosto de 2015

A originalidade de Deus

Queridos leitores,

Um dia escrevi sobre o povo brasileiro, sua cultura regional, seus costumes, pratos típicos e o seu jeito de ser e viver. Resolvi então, no sentimento explicado abaixo, escrever sobre como seria Deus e as características das coisas de Deus, não teológicamente, mas como um simples sentimento e suposta constatação. 

Num momento, me deparei com "sentimentos" que elevaram os meus pensamentos de como Deus é e de como são as suas coisas. Pude ver, neste momento, como a criação de Deus é maravilhosa. Como a originalidade de Deus é linda. Nossa mente não consegue processar e muito menos explicar Deus e a sua criação. Através da ciência o homem pensa que pode, mas não.

Deus é o princípio de todas as coisas. 

As coisas que Deus criou, que conseguimos ver, não conseguimos descrever exatamente como merecem, porque não as entendemos completamente. Se não conseguimos entender as que vemos como entenderemos as que não vemos (João 3:12)? As que não conseguimos ver não temos a menor idéia de como são. Deus diz que nem olhos viram, nem ouvidos ouviram e mente nenhuma imaginou o Ele tem preparado para aqueles que o amam (1Coríntios 2:9). Aos nossos olhos poderiam parecer moradas, palácios de ouro recheados e incrustrados de pedras preciosas de todos os tipos, tamanhos e cores, de tantos quilates que não existem na terra. Mas isso, pelo menos aparentemente, são só coisas materiais. Coisas que possuem um determinado valor aqui na terra. Se existirem no reino dos céus qual valor terão e para que finalidade? Alguém pode dizer com certeza? Acredito no que diz a palavra do Senhor, que é algo que nunca ninguém viu, ouviu ou imaginou. Certamente é algo que tratará, interagirá com a nova essência  do homem, outrora decaída.
  
Tudo o que Deus fez, fez puro e inocente, pois Deus é santo, justo, puro, fiel, de boa fé. Deus é luz e nEle não há treva nenhuma. Dá para imaginar alguém mais puro e inocente do que um bebê, mas onisciente, onipresente e onipotente, sábio, sempiterno, mais do que suficiente, para criar todo o universo ou todas as realidades, mesmo as que os nossos olhos não veem? O Deus que tudo criou pela palavra e pelo espírito. Dá para imaginar o único e triuno Deus, Rei dos reis, que era manso e humilde de coração e que veio para servir. Que desceu do céu, habitou conosco, serviu e entregou sua vida por aqueles que não mereciam, que estavam amaldiçoados e condenados ao lago de fogo, devido as suas iniquidades e a suas essências decaídas, dando-lhes a salvação e a vida eterna.

Este é o Deus de amor, que é impossível de não se amar devido ao seu amor por nós, que fomos feitos por Ele à sua imagem e semelhança. Não é fácil perceber quem e como é o nosso Deus.

Quem O percebe no mínimo, O ama. Quem O ama O obedece. Quem O obedece conhece ao Senhor. Quem crê nEle tem a vida Eterna e não teme mais a morte. Quem tem a vida Eterna não passará pela segunda morte, pois terá um corpo glorificado imortal. Quem acredita em todas estas coisas tem a plenitude de vida aqui e agora, independentemente das circunstâncias, pois sabe que está seguro nas mãos do Senhor, ou melhor, debaixo das suas asas.

Gostaria de ter melhores palavras para descrever o que senti sobre Deus no momento em que comecei a escrever este artigo, mas não consigo me expressar melhor.

Deus não é algo que alguém criou para manipular pessoas. Ao contrário, as pessoas se afastam de Deus para poder manipular as outras pessoas. Um dos grandes erros dos homens é o de se afastar de Deus para ter a liberdade que querem. Não querem prestar contas de seus atos à ninguem, muito menos à Deus, à quem não veem ou nem acreditam. Reconciliar com Deus é necessário. Mas cuidado, pois Jesus nos disse que os religiosos da sua época fechavam o céus diante dos homens, não entravam e não deixavam entrar os que estavam entrando, como está escrito em Mateus 23:13. Nada diferente dos religiosos de hoje, que fazem muito pior.

O que posso finalmente dizer é: Deus é bom o tempo todo. O tempo todo Deus é bom.

Deixo, neste momento, à você a grata tarefa de continuar imaginando como Deus é e de tentar entender melhor as coisas que Ele criou na perfeição.

Fiquemos todos na Paz, que excede todo o entendimento, 
do Nosso Senhor Jesus Cristo de Nazaré.

sexta-feira, 21 de agosto de 2015

WhatsApp e Netflix em perigo no Brasil?

Queridos leitores,

é inacreditável como as coisas acontecem no Brasil. No momento em que um ministro, Roberto Berzoini, que é um dos representante do povo no poder executivo, sai em defesa de empresas e contra aquilo que está trazendo benefício para as famílias, para o povo, sem nenhuma vergonha, o que podemos pensar e dizer?

É incontestável o benefício do WhatsApp, Netflix, Google HangOut, Skype, Uber e outros aplicativos, trazem ao cidadão brasileiro. Estão trazendo economia para as famílias e melhorando a qualidade de vida de todos. Vou começar do fim para o início escrevendo sobre o Uber e aplicativos assemelhados. Antes que os taxistas se voltem contra mim eu gostaria de lhes explicar.

Quem está contra os taxistas não é o Uber e aplicativos assemelhados (há outros), mas sempre foram os governos. Estes governos exploram os taxistas, que são trabalhadores honestos e que prestam um serviço inestimável a população. Começa com o preço dos veículos que mesmo com desconto para os taxistas ainda é muito caro. Um carro nos Estados Unidos custa 1/5 do que custa no Brasil. Porque acontece isto se o brasileiro ganha menos do que um norte-americano? Depois vem os altos impostos para o carro "rodar";  preço da manutenção e peças carríssimos; preço do combustível absurdamente caro; estradas sem condições que encarecem ainda mais a manutenção do carro; além dos pedágios. Mas o principal é o preço que cobram para que o taxista possa se estabelecer no seu ponto. Os taxistas reclamam que pagam mais de R$ 100.000,00 para ter direito de "exploração" do ponto de taxi. Ou quem sabe muito mais. Parece-nos que o governo explora os taxistas contando que os taxistas também "arrancarão a pele" dos seus clientes. 

Para termos uma idéia, estive no Panamá em 2014 e pude ver o preço de tudo por lá. Trata-se de um país em pleno crescimento. Não converta para reais, os valores que mostrarei, pois quem vive lá ganha em dólar. Considere como se fossem reais. Uma Mitsubishi Triton básica, na concessionária estava por US$ 22,000. Como se fosse vinte e dois mil reais. O imposto ANUAL do carro mais caro, estava em aproximadamente US$ 28.00 (vinte e oito dolares) e mais nada. As corridas de taxi de percurso médio, variando entre 4 a 8 dólares num transito caótico. Mesmo convertendo em reais ainda é barato, mas não converta. 

Por isso que as corridas de taxi são caras no Brasil, os taxistas e motoristas pagam muito caro por aquilo que é uma necessidade, se locomover. Não é culpa do Uber mas sim de governos ineficientes e corruptos que defendem os interesses de empresas de investidores estrangeiros que exploram o povo brasileiro, como acontece notadamente nas telecomunicações, as famosas operadoras de telefonia. Dizem que são empresas geradoras de impostos que é benéfico para o país ficando os recursos dentro do país. Expliquem então o que fez a Brasil Telecom. Caiu no esquecimento? Escreverei logo abaixo sobre isto. Pergunto-lhes ainda: mais impostos? mais caro do que já pagamos? Se as corridas de taxi fossem mais baratas, o povo não procuraria outras alternativas. Os taxistas não podem nem investir muito em seu taxi e na qualidade de atendimento ao seu cliente porque são explorados. Se o taxista não cuidar, no fim do mês não sobra nada.

Olhe que nem falamos ainda do precário transporte público. São ônibus lotados na sua maioria, pessoas dependuradas nas portas com o veículo em movimento, mas pior é o preço, carríssimo. Pagamos caro para sermos mal atendidos e tratados como gado. Inadmissível. O governo prega moral estando nú, com suas vergonhas à mostra.

Me adentro do assunto das Teles quediz respeito ao WhatsApp. Quem é que já não teve uma contenda com uma operadora de telefonia? Quem já não teve um valor cobrado indevidamente; quem é que não teve um serviço cobrado que não solicitou; que é que não teve seus crédito expirados sem explicação; quem é que não teve dificuldade em cancelar uma lina ou uma conta indevida? Se o usuário não reclamar, o cobrado indevido vira lucro para as operadoras de telefonia. Assim ganham seus lucros que são no mínimo de má fe e ilegais (fora da lei). Há muito tempo estamos sendo explorados por empresas inescrupulosas com o aval do governo. Governo este que se disfarça de defensor do povo, quando na verdade defende interesses alheios ao do povo. São interesses de corporações, que exploram o povo e mandam os recursos obtidos para fora do país, em paraísos fiscais, como aconteceu com a Brasil Telecom e pouco se noticiou. Trata-se de muito dinheiro. Com certeza bem mais do que os milhões que o Lula cobrou entitulado por eles como "ganha pão"  ao fazer palestras sobre a pobreza, sabe-se lá onde, pagos pela Camargo Correa, como se o povo fosse trouxa e não saiba do que se trata e de onde vem o dinheiro. Que tal você com este "ganha pão" do Lula? São milhões. Se todo o brasileiro ganhasse esse "ganha pão" não haveria pobreza e nem necessidade dos discursos dele. É de rir para não chorar.

Voltemos aos aplicativos. Quando vem um ministro falando que serviços como o NetFlix, WhatsApp devem ser regulamentados ele está querendo dizer que vai criar uma série de obstáculos para inviabilizar os serviços, que são de grande valia para as comunidades, para o povo.

O inimigo dos taxistas não tem sido o Uber e aplicativos  assemelhados, mas sim os governos que não representam a vontade do povo e não se preocupam, verdadeiramente, com suas necessidades. Estão interessados em arrecadar cada vez mais impostos, onerando as famílias que diminuem sua qualidade de vida para poder dar conta de uma carga tributária selvagem e exploração avalizada.

Sobre o Uber e assemelhados vejam da seguinte forma: quem é que pode impedir alguém, que tenha um carro, de dar carona e, se o caroneiro concordar, ajudar com um valor no custo da viagem? Creio que se trata de liberdade legal.

Um exemplo: Se você for de taxi do aeroporto de Guarulhos ao Terminal rodoviário do Tiete, que são 25 km, os taxistas estão cobrando R$ 110,00. É mais caro do que uma passagem de avião de Ribeirão Preto a São Paulo, comprada com antecedência. É muito mais caro do que uma passagem de Õnibus de Ribeirão Preto a São Paulo, que custa aproximadamente R$ 80,00. É inviável.

Voltando as operadoras. É muito óbvio que o ganho das operadoras com os torpedos caiu, porque todos se comunicam com o WhatsApp. Vejam que ainda tem o Google Hangout e outros aplicativos comunicadores instantâneos. Quando o WhatsApp ofereceu o serviço de voz, as operadoras entraram em desespero. O serviço é pra lá de conhecido e utilizado. Essas operadoras viram seus lucros depencar drasticamente e um cenário tenebroso à frente. Os serviços destas operadoras no Brasil são um dos mais caros da américa latina e quem sabe do mundo. Era óbvio que procurariam o governo para reclamar e pedir que atrapalhem os serviços oferecidos pelos abençoados aplicativos WhatsApp e Netflix, entre outros.

Uma coisa é certa, se houver uma tentativa governamental em atrapalhar e impedir os serviços prestados por estes aplicativos, o povo deve ir às ruas. Não dá para ficar quieto quando querem tirar do povo aquilo que o está beneficiando e é legal, alegando suposta ilegalidade ou evasão de recursos.

Quanto aos taxistas, não devem se voltar contra o Uber e assemelhados, mas sim ir para cima do governo e exigir melhores condições para que possam oferecer aos seus clientes um serviço mais barato. Melhorando as condições, cabe ao taxista proporcionar um serviço diferenciado, que faça o que se pague valer a pena, como por exemplo, melhores carros, carros especiais para ocasiões especiais, mais conforto para os passageiros, melhor tratamento, etc. Os motoristas que dão caronas são muito criativos e estão oferecendo mais conforto e alguns paparicos aos caroneiros, como barras de chocolate, balas, e outras coisas mais. É natural que as pessoas passem a buscar estas condições de atendimento. Quem não quer?

Todos sabemos que concorrência nunca fez mal a ninguém, pelo contrário só trouxe benefícios. Querer impedir a concorrência e estes novos serviços que só trazem benefício ao povo, é tentar segurar o vento com as mãos e só trará impopularidade à quem tentar.

Saudações à todos.