Compartilhe

segunda-feira, 16 de janeiro de 2017

Igreja Universal Romana e as denominações evangélicas

Queridos leitores.

O assunto de hoje é controverso. Bem disse George Orwell que em tempos de fraude universal dizer a verdade parece um ato revolucionário, eu diria até conspiratório. Existem mentiras que, de tão arraigadas na nossa cultura, na nossa sociedade, transformaram-se em supostas verdades. Tratam-se de sofismas, meia verdades e estratégias para enganar e escravizar a população, incluindo até os eleitos de Deus. Lembrem-se também do seguinte: o medo é a fé do diabo, o obscurantismo o seu catecismo e a mentira a sua cruz. Diante destas considerações é que começo fazendo um questionamento, que possui uma resposta muito complexa, mas que num paradoxo, porém é simples: Como a Igreja do Senhor Jesus Cristo pode ter supostamente se transformado na Igreja Universal Romana, conhecida como Igreja Católica Romana? 

Jesus Cristo, Yeshua Hamashia, era Judeu e cumpriu a lei de Moisés e as profecias dos profetas do povo de Israel, como Isaías, por exemplo, feitas muito tempo antes da sua concepção sobrenatural e do seu nascimento. Nada a ver com "Roma". Sabe-se que na época em que Jesus Cristo viveu entre nós, em Israel, os romanos dominavam e governavam esta nação. Este foi o motivo pelo qual o povo queria um libertador guerreiro e político e então pensaram que Jesus poderia ser esta pessoa, que os libertaria do jugo romano. No entanto Jesus disse a Pôncio Pilatos que o reino dEle não era desta terra, quando interrogado pouco antes de ser crucificado e morto. Jesus Cristo nos trouxe sua doutrina, seus ensinamentos, as boas novas do evangelho e através do seu sacrifício vicário reconciliou o homem com Elohim para aqueles que crerem nEle. Então os cristãos, a doutrina cristã foi vista por Roma como uma ameaça ao seu governo, às suas crenças, a nação estava dividida. Além disto o imperador considerava-se um Deus na terra, como seus antecessores. Assim os cristãos que eram caçados e executados nas arenas sob grande euforia da assistência, que via nossos irmãos em Cristo serem mortos, destroçados, dilacerados por animais exóticos e gladiadores, supostamente deixaram de ser perseguidos. Ledo engano de quem pensou assim. No entanto, ao invés de diminuir a cristandade com tais espetáculos e perseguições, os crentes em Cristo Jesus, aumentavam ainda mais. Num ato de "já que não podemos com eles, vamos nos juntar à eles" e com intuito de unificação do império romano, Roma, o imperador romano Constantino, decide, através de uma suposta visão que teve para uma batalha, declarar a Igreja Cristã e "sua doutrina" como a religião oficial de Roma, por volta de 313 d.C. Então foi criada a Igreja Universal Romana, e obviamente Constantino auto declarou-se líder, entitulou-se Vicarius Christ (Vigário de Cristo), o primeiro líder da Igreja Universal Romana, ou seja o primeiro papa (Pater Patrum, pais dos pais), contrariamente ao que e Igreja católica diz e sustenta. O interessante é que Constantino também foi entitulado de Pontifex Maximus (Sumo Pontífice, Sumo sacerdote ou alguém que constrói pontes; título usado em rituais pagãos de alguém que formava elo entre a vida na terra e a do além). Somente o imperador era Pontifex Maximus. Tudo isto tratou-se de uma manobra política de Constantino para a unificação do império romano, mantendo-se no poder, unificando o império e assegurando isto aos seus sucessores. São as profecias apocalipticas se cumprindo. No entanto Roma, agora em nome de Cristo,  continuava paralelamente realizando seus cultos pagãos, pois eram pagãos. Assim Constantino entitulou-se  também Vicarius Christ, que, curiosamente, traduzido para o grego significa anti-cristo, dizendo-se um outro cristo e agindo no lugar de Jesus Cristo, Yeshua Hamashia. A estratégia deu certo ao ponto da Igreja Universal Romana tornar-se a religião com mais adeptos no mundo, com toda a carga pagã de datas festivas, celebrações, adoração e religiosidades mantidas e adaptadas para a "fé cristã", enganado as pessoas, tornando os cristãos que aderissem tão pagãos quanto eles. Dizendo-se Igreja de Cristo, corrompeu a verdadeira doutrina, perseguiu e matou os verdadeiros cristãos no decorrer de toda a história, com métodos, inclusive de torturas, que fariam Adolf Hitler ficar constrangido. A perseguição aos cristãos genuínos continuou. Quem se opusesse a doutrina católica era perseguido, torturado e morto com requintes de crueldade. Aqueles cristãos que se escondiam nas montanhas eram localizados, perseguidos, eles e suas famílias, inclusive mulheres e crianças mortos, sem nenhuma misericórdia. Muitos papas eram tão poderosos, violentos e maus que faziam tremer até os reis. Na ciência, estima-se que a Igreja Universal Romana tenha atrasado a humanidade em mil anos, por perseguir e matar pensadores, pesquisadores e cientistas, destruiu livros, e muitas outras atrocidades. Todo aquele que se opussesse as suas doutrinas, crenças, afirmações, pensamentos e aos seus interesses pra lá de mundanos, era perseguido, torturado e morto supostamente em nome de Deus. Conventos, orfanatos dirigidos por freiras e padres causaram danos irreparáveis às pessoas e famílias, através da destruição das vidas que estavam sob sua responsabilidade, através de maus tratos, abusos sexuais, destruição física e psicológica. Devido ao falso entendimento do celibato, padres até nos dias atuais, abusam de menores às escondidas, tranformando-se em pedófilos piores do que aqueles que aqueles que dizem estar perdidos no mundo. Hoje o papa é idolatrado como o sumo sacerdote, título que pertence somente à Jesus Cristo de Nazaré. Nas suas vestes estão presentes símbolos pagãos, na verdade são vestes pagãs. Nas suas cantorias, onde todos dizem amém, dizem que Jesus Cristo é filho de Lúcifer, em Latim, para que ninguém entenda, tornando-os filhos do inferno duas vezes mais do que os que cantam e afirmam tal coisa. É este papa que diz que o criacionismo e evolucionismo podem coexistir, além de tantas outras coisas terríveis, que contrariam Elohim. Saibam que é o Vaticano que tem o maior, ou um dos maiores e melhores telescópios do mundo, dizendo talvez, que a salvação vem do espaço, como muitos falam. Tudo isto está disponível para quem quiser ver, é só pesquisar.

Mas o malfeito não parou por aí e agora vou resumir este trecho: vimos no cenário político brasileiro algo sem precedentes. No impeachment de Dilma Roussef, no senado Federal, o ministro do STF Levandowski, que presidia a sessão, aceitou destaques e duas votações distintas, uma para o impeachment e outra para a cassação dos direitos políticos de Dilma. Na verdade era um caminho, uma estratégia  para o descumprimento da carta magna da nação brasileira. Dilma perdeu seu mandato, mas não foi punida como estava expresso na constituição brasileira e teve seus direitos políticos assegurados, numa manobra política mentirosa, maquiavélica e anti-constitucional. Aconteceu a mesma coisa com a doutrina de Jesus Cristo, que não é cumprida pela igreja universal romana, que a corrompeu para seus propósitos por meio de tradições e decisões de homens que agem como legisladores da fé e intermediários entre Deus e os demais homens, considerando-se pais e até deuses, realizando todo tipo de heresias, manipulação e escravização do povo, como faziam os antigos imperadores romanos, supostos todo-poderosos. Yeshua Hamashia disse-nos que há somente um mestre, Ele próprio e somente um Pai, o Grande "Eu Sou o que Sou", Elohim, Sempiterno, que não tem nome, que não aceita imagens para representá-lo e que só tem um mediador entre Ele e os homens, Yeshua Hamashia, Jesus Cristo de Nazaré, seu Filho Unigênito. 

É necessário que saibamos que não há cargos eclesiásticos, papas, padres, pastores, bispos, apóstolos, profissionais da fé etc, lideranças sem cargos, mas com funções, levantadas temporariamente para a edificação da verdadeira Igreja do Senhor Jesus Cristo. Somos pedras vivas da Igreja de Cristo Jesus, que entregamos nossos desígnios à Ele, que cremos nEle e que tentamos com todas nossas forças levar uma vida verdadeiramente cristã. Como está escrito em Atos 17:24, Deus não habita em templos construídos por mãos humanas e nem é servido por elas como se de alguma coisa precisasse. Não há, muito menos, alguém para chamar de pai que não seja Elohim, o nosso único Pai, o Único Bom. Muitos querem tomar o lugar de Deus para terem o domínio, o controle da vida das pessoas. Mas Elohim nos faz verdadeiramente livres de toda a mentira religiosa que se criou para a escravização das pessoas. A verdade realmente liberta. Somos livres, pois Elohim, ciente da condição de escravidão que a grande maioria se encontra, nos liberta através de Seu Filho, Yeshua Hamashia, desta escravização espiritual e religiosa que se estabeleceu por obra do inimigo. Elohim, criador e dono de tudo o que existe, dono de todo o ouro, de toda a prata, de coisas tão mais valiosas, que nem sabemos que existe ou que possamos precificar, visíveis e invisíveis, não precisa do nosso dinheiro e não é servido por mãos humanas. Não existe o dízimo, mas sim corações generosos, ofertantes, que ajudam o próximo diretamente e não entregam seus recursos, suas bençãos recebidas de Deus para malandros, roubadores, mentirosos e enganadores como faz o seu pai (dos malandros roubadores e enganadores), o próprio Satanás. Somos livres. Não precisamos contatar espíritos estranhos porque temos Elohim que luta por nós, o Todo Poderoso que tem todas as coisas sob seu controle é o nosso socorro bem presente, nosso refúgio, nossa fortaleza. Não precisamos entrar em transe, em estado alfa, muito menos de pedras misticas ou mágicas, participar de seitas abertas ou secretas, de cartas, de bola de cristal, de conchinhas, de adivinhos, de amuletos, de imagens de supostos santos, de correntinhas, de pulserinhas, anéis místicos, de pirâmides, de poder cósmico, poder da mente, do uso da terceira visão, leitura de mãos, de alquimia e correlatos modernos, de qualquer cerimônia religiosa ou qualquer religiosidade. Jesus, Yeshua Hamashia, Deus que desceu do céu e tornou-se carne para tabernacular conosco, se opôs à tudo isto. Os religiosos da época se opuseram fortemente à ele, consideram-no um rebelde,  alguém que, segundo o entendimentos deles, não cumpria a lei de Moisés, o que não condizia com a verdade, tinham medo de perder o poder que tinham e de ver sua autoridade e seita destruídos pela verdade de Yeshua Hamashia, que conquistava multidões, com seus sinais e prodígios. Conspiraram para matá-lo e o fizeram para que tudo se cumprisse conforme a vontade de Elohim. Jesus se entregou voluntariamente no tempo certo. Sabem por que não precisamos de todas as coisas citadas acima e muitas outras mais? porque, se crermos em Elohim e cumprirmos sua vontade, que sempre é boa, perfeita e agradável, seremos totalmente livres e estaremos protegidos debaixo das asas do Pai Celestial Todo Poderoso. Não viemos à este mundo somente para nascer, crescer, estudar, casar, ter filhos, comprar casa, carro e comodidades, mas para sermos dEle, Elohim, e fazermos a sua vontade, proclamando as boas novas de Yeshua para todo aquele de "coração" aberto, humilde, manso, mas aflito, sedento de justiça e da verdade, libertando-o de todo o jugo, de toda a escravidão que só traz maldição e culpa, tornando-o amigo e filho de Elohim.

A fé em Cristo Jesus é o que torna nossa liberdade possível; é necessário reconhecer que pecamos e nos arrependermos. É necessário o pedido de perdão, por termos participado de todas as coisas que desagradaram à Elohim, como cultos pagãos, adoração à falsos deuses, idolatria  etc., promovendo uma mudança no nosso comportamento e no nosso viver. Viver um estilo de vida cristão é necessário. Crer em Elohim nos liberta de todo o mal. É necessário que renasçamos (João 3:1-21), que haja uma metanóia, uma transformação completa da nossa mente (Romanos 12:2), para que possamos viver esta vida plena e abundante que Jesus Cristo (João 10:10), Yeshua Hamashia, o Messias do povo judeu, disse que teríamos, completamente LIVRES de qualquer jugo. Fomos feitos para sermos abençoados, com toda a provisão, com toda a Graça de Elohim, verdadeiramente livres, filhos de Deus, herdeiros Seu e co-herdeiros em Cristo Jesus, Yeshua Hamashia.

Precisamos nos manter longe das sinagonas do diabo, disfarçadas de casas de Deus, dos profissionais da fé, que tratam as pessoas, suas supostas ovelhas, como tolas, onde reina a mentira, o engano, onde é proclamado um falso evangelho, um falso Jesus Cristo. Tais instituições utilizam suas táticas, estratégias psicológicas e emocionais para quebrar até o indivíduo mais resistente, nas suas maratonas de vários dias e cultos semanais. Isto acontece tanto na Igreja Universal Romana quanto na grande maioria das denominações evangélicas, onde por trás dos panos, há heresias, intereses financeiros, de poder sobre a vida alheia, e até interesses sexuais etc., como tanto aprecia Satanás para destruir vidas.

Somos livres em Cristo Jesus, verdadeiramente livres de toda a manipulação, de todo o engano, de toda a religiosidade de todo o jugo, alegres e felizes por termos o Criador de todas as coisas, Senhor dos Senhores, O Rei dos Reis, como nosso único Pai, Elohim Magnífico e Maravilhoso. Santo, Santo, Santo é Elohim. Grande são as obras de Suas mãos.
"Mas, como está escrito:As coisas que o olho não viu, e o ouvido não ouviu,e não subiram ao coração do homem,são as que Deus preparou para os que o amam." (1 Coríntios 2:9)
Fiquemos todos na Paz, que excede todo o entendimento,
do Nosso Senhor Jesus Cristo de Nazaré.

quarta-feira, 4 de janeiro de 2017

O mágico Simão

Queridos leitores. 
Escrevo-lhes hoje sobre o mágico Simão, que aparece em Atos 8:9-25. As mágicas de Simão eram um misto de truques, adivinhação, ocultismo, ciência, supertições, etc. Veja o trecho bíblico.
"Então lhes impuseram as mãos, e receberam o Espírito Santo. E Simão, vendo que pela imposição das mãos dos apóstolos era dado o Espírito Santo, lhes ofereceu dinheiro, Dizendo: Dai-me também a mim esse poder, para que aquele sobre quem eu puser as mãos receba o Espírito Santo. Mas disse-lhe Pedro: O teu dinheiro seja contigo para perdição, pois cuidaste que o dom de Deus se alcança por dinheiro. Tu não tens parte nem sorte nesta palavra, porque o teu coração não é reto diante de Deus. Arrepende-te, pois, dessa tua iniqüidade, e ora a Deus, para que porventura te seja perdoado o pensamento do teu coração; Pois vejo que estás em fel de amargura, e em laço de iniqüidade. Respondendo, porém, Simão, disse: Orai vós por mim ao Senhor, para que nada do que dissestes venha sobre mim. Tendo eles, pois, testificado e falado a palavra do Senhor, voltaram para Jerusalém e em muitas aldeias dos samaritanos anunciaram o evangelho." (Atos 8:17-25)
Lendo-se este trecho bíblico, entende-se que Simão ofereceu dinheiro aos apóstolos para receber o Espírito Santo de Deus com fins egoístas, para aumentar o seu suposto poder e certamente cobrar por isto. Foi prontamente e severamente advertido por Pedro. "Mas disse-lhe Pedro: O teu dinheiro seja contigo para perdição, pois cuidaste que o dom de Deus se alcança por dinheiro. Tu não tens parte nem sorte nesta palavra, porque o teu coração não é reto diante de Deus." . Saliento ainda o seguinte trecho: "pois cuidaste que o dom de Deus se alcança por dinheiro.". Queridos amigos, é inacreditável que hodiernamente, embora a Palavra de Deus seja clarissíma, muitos ainda vendem (como se fosse possível) os dons de Deus. Este é o assunto que pretendo resumidamente desenvolver neste pequeno artigo. 

Há muitos que pensam que podem vender a palavra de Deus, os dons de Deus, a graça de Deus. Vendem até o sacrifício de Jesus naquela cruz. Vendem o seu precioso sangue. Isto me lembra de Mateus 23:15, que diz: 
"Ai de vós, escribas e fariseus, hipócritas! pois que percorreis o mar e a terra para fazer um prosélito; e, depois de o terdes feito, o fazeis filho do inferno duas vezes mais do que vós."
Pedro foi muito pontual quando disse:
"Mas disse-lhe Pedro: O teu dinheiro seja contigo para perdição, pois cuidaste que o dom de Deus se alcança por dinheiro. Tu não tens parte nem sorte nesta palavra, porque o teu coração não é reto diante de Deus."
É muito claro quando Pedro fala a situação, em que Simão e todos aqueles que querem comprar ou vender as coisas de Deus (seus dons, sua graça, seu Espírito Santo, etc.), se encontram: "...Pois vejo que estás em fel de amargura, e em laço de iniquidade.". Esta é a condição mínima de miserabilidade que se encontram aqueles que querem viver da compra ou venda das coisas de Deus. Certamente as consequências são muito mais sérias para aqueles que vendem as coisas do Reino de Deus, pois foi o que Pedro e João não fizeram diante da oferta de Simão. Simão não recebeu o que pediu para que pudesse vender. Certamente, da mesma forma, não possui aquele que tenta vendê-las. Veja abaixo Isaias 55:1.
"Ó vós, todos os que tendes sede, vinde às águas, e os que não tendes dinheiro, vinde, comprai, e comei; sim, vinde, comprai, sem dinheiro e sem preço, vinho e leite."
Damos de graça o que recebemos de graça e tudo o que vem de Deus é graça, imerecida, dons gratuítos, vida eterna, salvação, reconciliação com Deus, provisão divina em todas as áreas, porque o Senhor cuida de Seus filhos, sem doutrina da prosperidade, que é uma falsa doutrina, doutrina pregada nas sinagonas de Satanás que tornam seus seguidores mais filhos do inferno do que aqueles que a proclamam. 

Assim, como acontece com a mentira do dízimo, hoje supostamente cobrado baseado na lei Levítica, que prescreveu na cruz de Cristo, ou no dízimo de Abraão ou Jacó e principalmente pelo trecho bíblico de Malaquias 3:10, que nunca foi cobrado em dinheiro, mas sim em produtos agrícolas e gado, para fins de manter os sacerdotes levíticos (que não mais existem), orfãos, viúvas e estrangeiros, nenhuma coisa de Deus pode ser adquirida através de dinheiro. Nem mesmo os sacrifícios eram aceitos por Deus, pois o coração daquele povo era muito infiél e duro. Como poderemos ainda pensar que conseguiremos nos achegar à Deus por meio do dinheiro, de interesses financeiros, ambições, cobiça e ganância? Deus, criador de todas as coisas, dono de todo ouro, de toda a prata, de tudo o que é mais valioso, de tudo o que existe, poderia se interessar pelo meu, pelo teu, pelo nosso dinheiro? Quem se interessa por isto é o homem, que invariavelmente busca desesperadamente por dinheiro e poder, enganando as pessoas, vendendo o que não possui. Duvidemos quando houver dinheiro envolvido, porque Deus não é Deus de confusão, mas de ordem e certamente nos dará o discernimento necessário.
"Porque o amor ao dinheiro é a raiz de toda a espécie de males; e nessa cobiça alguns se desviaram da fé, e se traspassaram a si mesmos com muitas dores." (1 Timóteo 6:10 )
Afastemo-nos destes lobos devoradores, disfarçados de ovelhas. Falsos mestres, que citam a palavra de Deus, dizendo fazer curas, dizendo expulsar demônios, mas que na verdade, tentam vender o Nosso Senhor, sua palavra, seu sacrifício, seu sangue e o Seu Espírito Santo, como queria fazer, impossivelmente, o mágico Simão. Vivem das coisas de Deus como profissão, para seus próprios interesses, com suas falsas doutrinas, com seus sofismas, suas enganações incutidas nas mentes das pessoas através de lavagens cerebrais semanais, manipulações emocionais que no fundo, além de obter recursos financeiros de suas "ovelhas", visam desviar os cristãos do caminho da verdade, dizendo-se intermediários, mediadores entre Deus e o homem, dizendo-se coberturas espirituais absolutamente necessárias para que as pessoas possam ser crentes ativos em seus "ministérios", por eles mesmo criados. Estes falsos mestres, falsos pastores com seus títulos eclesiásticos (pastores, bispos, apóstolos, profetas, mestres) ordenados por si próprios ou por alguém de mãos tão vazias quanto as suas, são destruidores da fé genuína em Cristo e destruidores de homens. Porque além de destruir espiritualmente as pessoas, as destroem materialmente roubando-lhes, através de mentiras, seus ganhos, seus sustentos, sua provisão. Uma destruição total, tornando as suas escravas. Ao contrário do que dizem aos fiéis, eles sim são os que roubam à Deus, pois a provisão quem nos dá é o próprio Deus. Se nossa provisão, que foi concedida por Deus, que é o dono verdadeiro de todas as coisas, é roubada, então eles roubam ao próprio Deus. Os conheceremos pelos seus frutos, como Jesus bem nos alertou e ainda nos disse:
"Disse-lhe Jesus: Eu sou o caminho, e a verdade e a vida; ninguém vem ao Pai, senão por mim." (João 14:6)
Fiquemos todos na Paz, que execede todo o entendimento,
do Nosso Senhor Jesus Cristo de Nazaré.

sábado, 10 de dezembro de 2016

Uma população mundial sem controle? Abraão é a resposta.

Queridos leitores.
Muitas vezes olhamos ao nosso redor e vemos no que o mundo se transformou. Uma quantidade enorme de pessoas num aparente caos, amontoados nas metrópoles. Parece algo sem controle, uma população que cresce rapidamente, especialmente nos países em desenvolvimento, chegando em 2016 a uma população mundial de 7,2 bilhões de pessoas, talvez a ponto de colocar em risco o futuro da terra e obviamente da humanidade. Será que é isto mesmo, ou a terra segue um plano, um desígnio de Deus?

Existiu um homem chamado Abrão, grande pai, embora não tivesse filhos, que teve seu nome trocado pelo próprio Deus, para Abraão, pai de muitos, pai de nações. O Altíssimo, Sempiterno, escolheu este homem devido a sua grande fé e obediência. Mesmo tendo saído de um povo pagão, de Ur dos Caldeus, na mesopotâmia, à aproximadamente 160 Km da Babilônia, Deus o escolheu para ser o pai de nações, começando por Israel. Se todos somos oriundos de um mesmo casal, o que a ciência já comprovou através do estudo do genoma humano, poderíamos ser considerados biologicamente descendentes de Abraão. Mas digamos que somos descendentes de outras raízes biológicas e não de Abraão, ainda assim e mais importante do que isto, somos descendentes de Abraão pela fé, porque a fé de Abraão e a fé cristã no Deus vivo é a mesma, mas agora com a presença do Espírito Santo de Deus em tempo integral. Deus então deu uma ordem e fez uma grande promessa a Abraão,
"Ora, o SENHOR disse a Abrão: Sai-te da tua terra, da tua parentela e da casa de teu pai, para a terra que eu te mostrarei. E far-te-ei uma grande nação, e abençoar-te-ei e engrandecerei o teu nome; e tu serás uma bênção. E abençoarei os que te abençoarem, e amaldiçoarei os que te amaldiçoarem; e em ti serão benditas todas as famílias da terra." (Gênesis 12:1-3)
E então diante de uma prova proposta à Abraão por Deus, que simbolizaria a vinda e o sacrifício do Senhor Jesus Cristo, Deus faz mais uma promessa a Abraão, além das bençãos já prometidas e garantidas:
"Que deveras te abençoarei, e grandissimamente multiplicarei a tua descendência como as estrelas dos céus, e como a areia que está na praia do mar; e a tua descendência possuirá a porta dos seus inimigos; E em tua descendência serão benditas todas as nações da terra; porquanto obedeceste à minha voz. (Gênesis 22:17,18)
O apóstolo Paulo nos disse que as coisas de Deus parecem loucura à olhos naturais, porque elas se discernem espiritualmente. Uma coisa é certa então: Só o Espírito de Deus esquadrinha as coisas de Deus. Ele compartilha do Seu Espírito para os verdadeiramente seus, que são templos do Seu Espírito Santo e a verdadeira Igreja do Senhor Jesus Cristo de Nazaré. Resolvendo o questionamento, podemos dizer que o temor (respeito, obediência e confiança) à Deus é o princípio da sabedoria. Desta forma, como não poderia deixar e ser, porque Deus é onisciente, onipresente e onipotente, ele conhece sua criação, a história passada, presente e futura, pois para Ele o tempo não existe, já que foi criado para os homens. Pode-ser crer então que todas as coisas estão no controle final de Deus, embora os homens tenham o livre arbítrio para escolher seus caminhos. No fim tudo sairá como Deus planejou, porque o homem não tem a mínima condição de frustar os planos de Deus, não importa o que o homem faça, porque também para o Altíssimo não há impossível. A promessa feita para Abraão é ainda válida, sempre será e não pode ser quebrada, porque Deus não pode negar-se a si próprio. Se Deus disse a Abraão que sua descendência seria tão numerosa quanto as estrelas do céu e a areia do mar, assim seria. Obviamente todos os que passaram por esta terra, que tinham a fé de Abraão no Deus vivo, também contam. Será que podemos mesmo contar? E espiritualmente falando? A conclusão é: tudo está sob o controle de Deus e devemos buscar a fé e a obediência de Abraão no Altíssimo Sempiterno. Grande e Santo é o Senhor nosso Deus.


Fiquemos todos na Paz, que excede todo o entendimento,
do Nosso Senhor Jesus Cristo de Nazaré.

quarta-feira, 7 de dezembro de 2016

Laços de sangue

Queridos leitores, vou direto ao assunto, sem rodeios.

Você sabe o que são laços de sangue. Certamente sabe, mas talvez não assim: um laço de sangue se estabelece quando uma pessoa tem relacionamento íntimo, sexual, com outra pessoa. Há a efetivação de um laço de sangue, por razões óbvias. Cada um dos participantes leva um pouco do outro, principalmente no que diz respeito a esfera espiritual.

Hodiernamente as pessoas "ficam" com muitas outras achando que isto não vai ter consequẽncia nenhuma. Passa o tempo, muitos outros casos se acumulam, mas acabam encontrando seus companheiros ou companheiras "para um compromisso sério", casam, formam família e então as coisas começam a dar errado. Uma vida miserável, mesmo na abundância material, começa "a dar as caras".

Espiritualmente falando, cada relacionamento sexual que esta pessoa teve, cada laço de sangue efetivado através do relacionamento sexual, acompanha esta pessoa por toda a sua vida. Isto é algo muito sério que a maioria das pessoas ignora completamente. Para muitos isto pode parecer normal, ter um pouco de cada um consigo, formando uma "grande experiência". Tais pessoas consideram-se "experientes" por tais fatos, quando, na verdade, carregam um grande fardo que atrapalha o relacionamento com o parceiro verdadeiro, final, no casamento. Você entende a gravidade disto?

Muitos acham que Deus isntituiu leis com o objetivo de que nós o obedecessemos, por Ele ser autoritário e querer ser obedecido a qualquer custo. Não é verdade. Tudo o que Deus fala que devemos fazer é para o nosso bem, para que vivamos uma vida plena e abundante. O conteúdo da bíblia são cartas de amor de Deus para nós. Se os pais da terra sabem dar boas coisas aos seus filhos imagine o Pai Celestial, nosso Deus, em quem não há treva nenhuma, ou seja é essencialmente bom. A palavra de Deus instrui assim.

Como resolver esta situação? Se você se vangloria (exteriormente ou interiormente) dos casos que teve, das mulheres ou homens com quem já se relacionou intimamente, então você está numa situação difícil, porque a solução para o problema é justamente o contrário: reconhecer que errou, se arrepender de coração franco, pedir perdão à Deus e não errar (pecar) mais. Vá a um lugar tranquilo, sozinho, pode ser no secreto do seu quarto, e confesse tudo à Deus. Dê nomes, todos que se lembrar, faça uma lista, e cite de maneira possível, os que não se lembrar. Depois de pedido o perdão, de coração, à Deus, destrua a lista, queime de maneira segura.

Normalmente dizemos que temos que "quebrar" estes atos e desligá-los da sua vida. A solução é simples em Jesus Cristo, mas muitos além de não se arrependerem, ainda adulteram (no casamento). Imagine o quanto isto é ainda mais sério. Já pensou levar para sua esposa, para seu relacionamento, para aquela à quem você verdadeiramente ama, para dentro da sua casa, para junto dos seus filhos, partes espirituais de outras pessoas, que já possuem partes de outras de diversos relacionamentos, que estarão fazendo parte do seu lar? Afinal quem ou o que está dentro do seu lar, fazendo parte da sua família? Entende a gravidade disto e as consequências? É isto que você quer para sua família, sua "casa"?

O seguintes trechos bíblicos dão o tom:
"Porque as obras da carne são manifestas, as quais são: adultério, fornicação, impureza, lascívia," (Gálatas 5:19)
"Porque do coração procedem os maus pensamentos, mortes, adultérios, fornicação, furtos, falsos testemunhos e blasfêmias." (Mateus 15:19)
"Fugi da fornicação. Todo o pecado que o homem comete é fora do corpo; mas o que fornica peca contra o seu próprio corpo." (1 Coríntios 6:18)
"Mas escrever-lhes que se abstenham das contaminações dos ídolos, da fornicação, do que é sufocado e do sangue." (Atos 15:20)
Reflitam estas simples constatações, nestas singelas palavras. Espero que você possa estar libertando-se de todas as amarras que lhe prendem, de todos os relacionamentos ilegítimos que teve, para que realmente você e sua família possam viver esta vida plena e abundante que o Senhor Jesus Cristo nos prometeu, se acreditássemos nEle e vivessemos um estilo de vida verdadeiramente e genuinamente cristão.

Fiquemos todos na Paz, que excede todo o entendimento, 
do Nosso Senhor Jesus Cristo de Nazaré.

segunda-feira, 3 de outubro de 2016

Buscar à Deus

Olá queridos leitores.

Hodiernamente, diante da generosa oferta do mundo, as pessoas buscam à Deus de formas, no mínimo, estranhas. Necessitam, aparentemente,  preencher uma lacuna nas suas vidas, que parece nunca se preencher, independente do que façam. Buscam safisfações em coisas materiais, como carros, casas, reformas, móveis novos, jóias, relógios, festas, álcool, fumo, drogas e outras coisas que aparentemente dão prazer, a tão querida felicidade, mas que são falsas e não duram. 

Buscam ainda tal preencimento através auto-ajuda e/ou de religiosidade. Cerimoniais religiosos, participação em seitas, reuniões entre simpatizantes do mesmo pensamento religioso, transes, elevação mental, experiências espirituais diversas, adoração e endeusamento da criação e coisas semelhantes. Outros ainda buscam à Deus, única e exclusivamente realizando boas açẽs, caridade, pensando em se achegar à Deus por méritos próprios. Muitos daqueles que, mesmo crendo em Deus, pensam que Ele é praticamente inacessível, que mora no alto, nos céus, que criou a humanidade, mas que não interfere na existẽncia, no viver,  daqueles a quem criou, ou seja deixa todos viver à revelia. Que deus é este? Certamente não o Deus verdadeiro.

Jesus Cristo, Deus que desceu dos céus, 100% Deus, 100% homem, mostrou que as coisas de Deus parecem loucura para o homem natural, como bem falou Paulo em 1 Coríntios 2:14. 
"Ora, o homem natural não compreende as coisas do Espírito de Deus, porque lhe parecem loucura; e não pode entendê-las, porque elas se discernem espiritualmente." (1 Coríntios 2:14)
Crer em Jesus Cristo, Deus, nas coisas do Espírito de Deus é assim, precisa de discernimento espiritual.

Os sinais e prodígios que Jesus fez e faz, não podem ser explicados naturalmente, mas sobrenaturalmente. Tratam-se de coisas divinas. Quiseram, numa determinada ocasião, dizer que aquelas coisas que Ele fazia eram obras do próprio mal. Então explicou-lhe Jesus que casa dividida não prospera, como poderia o mal expulsar o próprio mal? É certo que casa dividida não persevera, não se sustém.

Vimos então, que as coisas do Espírito de Deus se discernem espiritualmente. Se não for pelo espírito não compreenderemos coisa alguma. Este é o motivo pela qual muitos não conseguem se achegar à Deus, vivem numa roda-viva neste mundo atrás de coisas materiais, que não sobra espaço para o espiritual. Quando sobra bucam à Deus nos lugares errados, caindo na armadilha de homens e espíritos estranhos, que somente querem o dóminio, o controle e o poder sobre suas vidas, tornando-os escravos.

As coisas de Deus são simples. Jesus, o Rei dos reis, o único perfeito, aquele que não teve pecados e que poderia julgar, mas não julgou, veio para servir. O Rei Jesus veio para servir. Alguém conhece um rei assim?? E como Jesus Cristo serviu, até com sua própria vida!! Que exemplo, que sabedoria,  que amor, que compaixão; que cuidado com a sua criação. 

Jesus Cristo que depois recebeu do Pai todo o poder no ceú e na terra, veio como homem, para sofrer na própria carne o que sofre o homem. Sentiu fome, sede, cansaço, sono, dúvidas, angústia, braveza, misericórdia, compaixão, amor, enfim tudo o que sentimos e muito mais, porque foi cruelmente crucificado, sentndo uma dor que diz respeito a dor de cruz, excruciante, entregando sua vida por amor, amor por todos os que viveram até aquela época e por aqueles que ainda viríam à existir.

Para se achar à Deus, há de se buscar no lugar certo. Em Atos, 17:24,25, o apóstolo Paulo fala aquilo que já estava escrito lá no Velho Concerto, que Deus não habita em templos feitos por mãos humanas e nem é servido por elas, como se de alguma coisa precissse. Leia este trecho lindo e libertador:

"O Deus que fez o mundo e tudo que nele há, sendo Senhor do céu e da terra, não habita em templos feitos por mãos de homens; Nem tampouco é servido por mãos de homens, como que necessitando de alguma coisa; pois ele mesmo é quem dá a todos a vida, e a respiração, e todas as coisas; E de um só sangue fez toda a geração dos homens, para habitar sobre toda a face da terra, determinando os tempos já dantes ordenados, e os limites da sua habitação; Para que buscassem ao Senhor, se porventura, tateando, o pudessem achar; ainda que não está longe de cada um de nós; Porque nele vivemos, e nos movemos, e existimos; como também alguns dos vossos poetas disseram: Pois somos também sua geração.(Atos 17:24-28)

Se achamos que podemos encontrar Deus em prédios edificados por homens, enganamo-nos. Em Mateus 18:20, há uma fala de Jesus que nos dá uma luz. Ele diz que onde estiverem dois ou três reunidos em Seu nome lá Ele estará. Mas onde podemos encontrar Deus? Numa reunião qualquer de pessoas? Claro que não! Há de se fazer algumas perguntas: São reuniões em nome de Jesus Cristo? São reuniões que tem o objetivo do crescimento do Reino de Deus aqui na terra? São reuniões que ensinam a verdadeira doutrina de Jesus Cristo? São reuniões que expressam interesses de homens ou que buscam executar a vontade de Deus expressa na Sua Palavra? São reuniões que trazem escravidão à quem participa? São reuniões que visam somente a prosperidade nesta terra? São reuniões que buscam crescimento numérico? São reuniões que buscam os perdidos ou que só se importam em trazer novos participantes, mais "números"? 

Queridos leitores, encontraremos Deus, primeiramente nos nossos corações. Não falei que as coisas de Deus são simples? Precisamos crer em Jesus Cristo de Nazaré. Crer que Jesus morreu pelos nossos pecados. Que Ele se sacrificou voluntariamente naquela cruz, por amor à cada um de nós. Precisamos crer que Jesus morreu e que ao terceito dia ressuscitou, aparecendo para muitas pessoas com seu corpo glorificado, tátil. Precisamos saber que quando o mal pensou ter derrotado o Filho de Deus, morto naquela cruz, por seus algozes, Ele ressuscitou pelo poder do Espírito Santo de Deus. Precisamos conhecer e confiar nesta verdade. Por nós mesmos, nem fé conseguimos ter para crer nas coisas de Deus. Temos que pedir isto à Ele. Precisamos pedir fé para amarmos à Deus em primeiro lugar e ao próximo como a nós mesmos, ou como Jesus amou a sua Igreja e deu a Sua vida por ela. A Pedra Angular e o Cabeça desta Igreja é o próprio Senhor Jesus Cristo de Nazaré. O fundamento desta igreja são os apóstolos e os profetas. Nós somos as pedras vivas que formam esta igreja. Todos os que creeem Em Jesus Cristo de Nazaré, Yeshua Hamashia e O confessam como seu Senhor e Salvador,  são a Igreja dEle. Igreja inabalável. Fortes e invencíveis em Cristo Jesus. Armados com armas espirituais invencíveis. 

Nosso coração só vai estar pronto para receber Jesus Cristo se crermos em Deus, se crermos em Jesus, independentemente do que achamos, do que nossa razão diz que precisamos constatar e provar. Isto é crer e viver pela fé, ter confiança em Deus. Crer sem ver, pois não é a fé a confiança naquilo que não podemos enxergar? Lembrem-se de Thomé, só creu quando tocou nas chagas de Jesus Cristo. E o que disse Jesus, bem-aventurados os que não viram e creram (João 20:29). Até aqueles que creem em Cristo muitas vezes são provados, pois pensam que precisam ver sinais para crer no Senhor e buscam isto de diversas maneiras, erroneamente. Crer em Cristo Jesus é incondicional, independentemente das circustâncias, da mesma forma como funciona o perdão. Se não estivermos abertos para isto nosso coração não estará preparado e não acharemos à Deus. Estaremos com nossos corações endurecidos, como pedra, pelo orgulho, pela arrogãncia, pelo ego inflado e aí Deus não entra. A lacuna permanecerá vaga para qualquer coisa enganosa e mentirosa que procede do mal.

Gostaria de fechar este artigo com estes dois pequenos trechos bíblicos maravilhosos, assim como são todas as coisas de Deus:
"Tomai sobre vós o meu jugo, e aprendei de mim, que sou manso e humilde de coração; e encontrareis descanso para as vossas almas." (Mateus 11:29)
"Eis que vos envio como ovelhas ao meio de lobos; portanto, sede prudentes como as serpentes e inofensivos como as pombas." (Mateus 10:16)
Obs: prudentes, em algumas traduções consta como astutos e inofensivos como símplices. A tradução mais próxima está como: espertos como cobras e inofensivos como pombas. A essência da mensagem é mantida em todas as traduções.
As coisas de Deus são simples para aqueles que tem o coração receptivo, confiante e voltado à Ele. Peçamos então em oração, esta simplicidade e confiança (fé) à Deus.

Fiquemos todos na Paz, que excede todo o entendimento,
do Nosso Senhor Jesus Cristo de Nazaré.

sábado, 3 de setembro de 2016

Tudo é vaidade?

"O que foi, isso é o que há de ser; e o que se fez, isso se fará; de modo que nada há de novo debaixo do sol. Há alguma coisa de que se possa dizer: Vê, isto é novo? Já foi nos séculos passados, que foram antes de nós. Já não há lembrança das coisas que precederam, e das coisas que hão de ser também delas não haverá lembrança, entre os que hão de vir depois." (Eclesiastes 1:9-11)
Analógicamente, assim como o tempo é passado, presente e futuro, o homem é um ser composto de corpo, alma e espírito. Faço alguns questionamentos para levantar o tema principal deste artigo: a completude do nosso ser. Seremos nós, um corpo completo na carne, na alma ou no espírito? Ou será que estas três coisas se completam e formam um ser perfeito? Ou deverão estas três coisas estar equalizadas nos transformando em seres perfeitos? Então podemos ser perfeitos? Ou seríamos perfeitos se fossemos somente carne, ou talvez, somente alma, ou ainda somente espírito?

Se somos carne, alma e espírito, porque muitas vezes nos comportamos como se fossemos somente carne, vivendo os prazeres que o mundo nos oferta? Porque então, no gozo das coisas boas e prazeres carnais, não nos sentimos completos? Vivendo aqui nesta terra, com um corpo, uma alma e um espírito, é certo que se formos mais espirituais, nossa parte carnal nos atrai para as coisas da carne. Isto tanto acontece que, o Senhor nos orienta, através do apóstolo Paulo, dizendo o seguinte: que aquele que está de pé cuide para que não caia.

"Porque a carne milita contra o Espírito, e o Espírito contra a carne; porque são opostos entre si; para que não façais o que, por ventura, seja do vosso querer." (Gálatas 5:17)

Se vivermos somente na carne, viveremos vidas vazias, com propósitos frivolos, fúteis, ou sem propósitos, num mundo materialista e consumista. Afinal, porque não nos sentimos totais, completos?

Através da palavra do senhor, constatamos que o verdadeiro ouro, a verdadeira riqueza são as coisas espirituais de Deus, como podemos ver no trecho abaixo:
"Aconselho-te que de mim compres ouro provado no fogo, para que te enriqueças; e roupas brancas, para que te vistas, e não apareça a vergonha da tua nudez; e que unjas os teus olhos com colírio, para que vejas." (Apocalipse 3:18)
Quem está falando estas coisas, neste trecho acima, é o próprio Jesus Cristo de Nazaré, Yeshua Hamashia, Yehoshua, O Filho de Deus, o Unigênito de Deus, o Alfa, o Ômega, o Princípio e o Fim.

Nas coisas espirituais de Deus há verdade, justiça, pureza e plenitude. Situação muito dificil estão aqueles que vivem mais na carne, ou somente na carne, diferentemente daqueles que estão mais no espírito, vivendo as verdadeiras coisas de Deus. Todos são iguais perante Deus, mas existem os que são dEle e fazem a Sua vontade, que está expressa na sua palavra. Vontade que Jesus Cristo de Nazaré, enviado pelo próprio Pai, simplificou, excluindo toda a religiosidade, abrindo o caminho do Reino do Céu para aqueles que crerem nEle.

Enquanto vivermos neste mundo não estaremos na totalidade espiritual. A exemplo do corpo de Jesus Cristo de Nazaré, depois da ressurreição, viveremos a plenitude espiritual, somente quando tivermos nossos corpos glorificados, como o dEle. Num paradoxo incompreensível aos olhos naturais, será o final e o início de uma linda história de amor; uma vida na presença do Senhor dos senhores, do Rei dos reis, o próprio Deus.
"Mas, como está escrito:Nem olhos viram, nem ouvidos ouviram, nem jamais penetrou em coração humano o que Deus tem preparado para aqueles que o amam.(1 Coríntios 2:9)
"E também que todo o homem coma e beba, e goze do bem de todo o seu trabalho; isto é um dom de Deus. Eu sei que tudo quanto Deus faz durará eternamente; nada se lhe deve acrescentar, e nada se lhe deve tirar; e isto faz Deus para que haja temor diante dele.O que é, já foi; e o que há de ser, também já foi; e Deus pede conta do que passou.(Eclesiastes 3:13-)15 
Toda a vida do homem natural, carnal, nesta terra, é vaidade. Tudo o que diz respeito a este homem está fadado ao esquecimento, assim como todas as coisas materiais que ele tanto valoriza. Tudo vaidade!

Fiquemos todos na Paz, que excede todo o entendimento, 
do Nosso senhor Jesus cristo de Nazaré.




segunda-feira, 29 de agosto de 2016

Somos quem pensamos ser.

Quando Jesus disse que se tivermos fé removeremos montanhas do seu lugar e a colocaremos em outro, achamos impossível.  Fé é a certeza naquilo que não podemos ver. Para muitos, que só acreditam no que veem, é algo muito difícil, daí a dificuldade de crer nas coisas de Deus. Mas não paramos por aí. Em todas as áreas das nossas vidas acontece a mesma coisa. Muita vezes nos achamos pequenos, lá no fundo perdedores, e outras coisas pejorativas, que não condizem com a realidade e com aquilo que Deus diz que somos. Deus, em toda a história bíblica, fez ganhadores e não perdedores. Alguns na prosperidade e outros em sacrifícios, mas todos vencedores. Não que devamos nos achar superiores aos outros, mas sentir-nos competentes, capacitados por Deus para fazer boas obras, começando pelas nossas famílias. Pensamos que nossa voz não é boa, que somos esquecidos das coisas que aprendemos, que somos inaptos, que somos esquecidos pelos outros, que não temos postura, que somos pobres, que não temos condições. Tudo mentira para que não sejamos quem realmente somos. O mal é o pai da mentira e orquestra tudo isto muito bem. 

Podemos fazer a diferença da maneira que somos. Se Deus nos fez únicos, exclusivos, porque queremos ser iguais aos outros, se somos especiais? Se tenho tudo para fazer coisas diferentes e únicas, porque não aproveito os dons e potencialidades que Deus me deu exclusivamente para mim, para fazer boas coisas? Simplesmente porque o mundo quer ditar os rumos que devemos seguir. O mundo quer nos colocar dentro de um molde para que não sejamos quem realmente somos e façamos as coisas originais e únicas que podemos e temos capacidade e dons para realizar. O mundo quer nos aplainar, dizer que somos nada, ou que devemos ser como todos são. O mundo nos diz que só seremos algo, se passarmos por cima de muita gente e de muita coisa. Mais mentiras. Por isso precisamos de libertação através do entendimento e compreensão das coisas que acontecem conosco. A mentalidade da maioria dos brasileiros, produz pessoas de pouco entendimento, do simples pensamento de levar vantagem em tudo, em ser esperto em detrimento do próximo,  de possuir o que não é nosso, de sermos pobres materialmente e espiritualmente, assim agradando à Deus devido a nossa simplicidade e humildade. Erro! Outros pensam que se mantiverem um posicionamento rebelde e esquerdista, em todas as áreas, já estarão libertos, quando na verdade mudaram somente de jugo e permanecem escravos. Outros, pensam que servem à Deus, quando na verdade servem à outros homens, à riqueza, à si mesmos, à sua subsistência, à seus interesses, à seus objetivos, à seus propósitos, à falsas doutrinas ensinadas por sofistas, falsos mestres com suas "lavagens cerebrais" executadas através de ameaças (falsamente em nome de Deus) à quem não cumprir suas mentirosas e tendenciosas leis e ordens. Não é fácil livrar-nos de todas estas coisas, precisamos de muito discernimento e entendimento que só Deus pode nos dar. Numa outra área, governos corruptos e desonestos, com sangue nas suas mãos destroem os sonhos, planos e a vida das pessoas, as quais deveriam cuidar e proteger, pois, supostamente, é  para isto que existem. Enfim, a destruição está por todo o lado que olharmos e nos virarmos, mas só conseguiremos vencer se tivermos o discernimento e a sabedoria que é Deus quem dá. Se não for Deus a fonte, seremos meros escravos iludidos. Escravos iludidos de que são livres, por um mundo manipulatório e destruidor de vidas. É um discurso difícil de engolir, mas é isto que temos visto e vivido especialmente no Brasil. Como dizem nossos jovens, numa gíria comum: te liga Brasil!

Neste momento oro ao Senhor para que sejamos verdadeiramente livres de toda a manipulação dos homens e do mundo, através do discernimento, sabedoria e conhecimento que só Ele pode nos dar, transformando-nos, mudando nosso status de escravos e servos, para o status de seus amigos e filhos, trazendo-nos a liberdade que Jesus Cristo conquistou e fazendo-nos viver o verdadeiro Shalom do Senhor.

Fiquemos todos na Paz, que excede todo o entendimento, 
do Nosso Senhor Jesus Cristo de Nazaré.